Busca avançada
Ano de início
Entree

Infeccao pelo herpesvirus humano 6 (hhv 6) apos transplante renal: aspectos clinicos/epidemiologicos e utilizacao de pcr e sorologia como metodos diagnosticos.

Processo: 04/10216-1
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de setembro de 2005 - 29 de fevereiro de 2008
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina
Pesquisador responsável:Luiz Fernando Aranha Camargo
Beneficiário:Luiz Fernando Aranha Camargo
Instituição-sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Transplante de rim 

Resumo

A infecção pelo HHV 6 em transplantados geralmente é assintomática e de evolução benigna, porém muitas manifestações clínicas têm sido relatadas, sendo algumas graves, causando seqüelas. Além disso, o HHV 6 é um vírus imunomodulador, predispondo o hospedeiro a efeitos patogênicos de outros vírus como, por exemplo, o citomegalovírus (CMV). O HHV 6 pode ser adquirido por infecção primária, reinfecção ou reativação viral. A maioria das infecções ocorre nos primeiros 2 meses após o transplante, com maior freqüência entre a segunda e a quarta semana. A incidência de infecção em transplantados renais é de aproximadamente 50%, variando de 23 a 82% de acordo com o método diagnóstico utilizado. Objetivos: 1. Estudar os aspectos clínicos e epidemiológicos da infecção por HHV 6 após transplante renal. 2. Estudar a relação entre a replicação viral do HHV 6 e CMV após transplante renal. 3. Avaliar PCR e sorologia como métodos diagnósticos para infecção por HHV 6. 4. Determinar a soroprevalência para HHV 6 pré-transplante em doadores e receptores. Serão estudados 30 pacientes submetidos a transplante renal, sendo 30% transplante de doador cadáver. O acompanhamento dos pacientes será feito semanalmente durante os primeiros 2 meses após o transplante e depois, a cada 15 dias até o período de 4 meses pós-transplante, e constará de avaliação clínica e coleta de exames laboratoriais (TGO, TGP, uréia, creatinina, hemograma, PCR ("nested") e sorologia (imunofluorescência indireta) para HHV 6 e antigenemia para CMV). (AU)