Busca avançada
Ano de início
Entree

Ruptura e continuidade: investigações sobre a relação entre natureza e história a partir de sua formulação pelo grande racionalismo seiscentista

Processo: 07/56080-1
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Temático
Vigência: 01 de abril de 2008 - 31 de março de 2013
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Filosofia - História da Filosofia
Pesquisador responsável:Marilena de Souza Chauí
Beneficiário:Marilena de Souza Chauí
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Pesquisadores principais:Franklin Leopoldo e Silva ; Maria das Graças de Souza ; Olgária Chain Féres Matos
Auxílios(s) vinculado(s):12/23408-2 - Spinoza e la Storia, AR.EXT
09/17970-7 - Espinosa: uma filosofia materialista do infinito positivo, PUB.LVR
09/15303-3 - Julgar a República: método, soberania e crítica à liberdade no methodus de Jean Bodin, PUB.LVR
09/11301-6 - Rousseau bárbaro: do Primeiro Discurso aos Diálogos, AV.EXT
07/59188-8 - Vittorio Morfino | Università degli Studi di Milano-Bicocca - Itália, AV.EXT
Bolsa(s) vinculada(s):12/24410-0 - A liberdade republicana em Algernon Sidney, BE.PQ
12/18964-3 - Necessidade e contingência na controvérsia entre Hobbes e Bramhall, BP.PD
09/18365-0 - As articulações do tempo na ontologia espinosana: estudos sobre a duração e a história, BP.PD
+ mais bolsas vinculadas 09/15615-5 - A ontologia espinosana na tensão entre eternidade e história, BP.PD
09/09779-5 - A questão do possível em Espinosa e algumas de suas implicações em Antonio Negri, BE.PQ
09/11613-8 - Por uma estética da imanência - o matiz espinosano de uma política do sensível na historicidade da obra de arte, BP.DR
09/14363-2 - Linguagem e política em Rousseau, BE.PQ
08/04202-9 - O empirismo transcendental como descoberta das multiplicidades e atividade criadora do pensamento na filosofia de Gilles Deleuze, BP.PD
08/05596-0 - Física e metafísica: o princípio de razão suficiente em Leibniz, BP.DR
08/50651-0 - A presença da religião no pensamento político de Jean-Jacques Rousseau, BP.DR
04/07374-4 - As relações de poder na construção da República: as cidades renascentistas italianas e as repúblicas utópicas do século XVII, BP.PD - menos bolsas vinculadas
Assunto(s):Escolas filosóficas  Racionalismo  Idealismo  Renascimento 

Resumo

O projeto se volta para a elaboração das relações entre natureza e história na filosofia do século XVII buscando não somente as concepções seiscentistas, mas também o legado sobre o qual se apóiam, bem como as críticas e retomadas das formulações dos seiscentos na filosofia posterior, particularmente na ilustração francesa, no idealismo alemão e em alguns filósofos contemporâneos, como Nietzsche, Merleau-Ponty, Deleuze e Foucault. O ponto de partida serão as formulações renascentistas dos florentinos e dos juristas franceses, sua presença e modificações nas obras de Bacon, Espinosa, Pascal e Leibniz. O primeiro contraponto, em que a ruptura se apresenta superior à continuidade, será feito com a obra de Vico, que anuncia os trabalhos da ilustração francesa. Da renascença à ilustração, as relações entre natureza e história não são tensas: não só a história está inserida na natureza, como esta, pensada como artefato e artesã, está embebida na história; além disso, a idéia de natureza humana fornece a mediação necessária entre ambas. Tudo muda e a ruptura se torna patente com as obras do idealismo alemão, isto é, com a distinção entre natureza e cultura, ainda que o romantismo pretenda retomar sua inseparabilidade, graças a uma nova filosofia da natureza. Tomando como referência a análise do grande racionalismo, por Merleau-Ponty, suas críticas ao "fracasso das filosofias dialéticas" e sua hipótese da possibilidade de fundar na natureza uma nova concepção da história, algumas das pesquisas examinarão o papel dos conceitos de devir e acontecimento nas filosofias de Nietzsche e Deleuze, a ênfase na idéia de descontinuidade temporal, nas primeiras obras de Foucault, e o ressurgimento da determinação natural do histórico em suas últimas obras, dedicadas ao conceito de biopoder. (AU)