Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação de altas concentrações de O2 e CO2 na qualidade de mamões e mangas para inserção na Produção Integrada de Frutas

Processo: 04/13210-4
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de julho de 2005 - 31 de outubro de 2008
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia - Fitotecnia
Pesquisador responsável:Jose Maria Monteiro Sigrist
Beneficiário:Jose Maria Monteiro Sigrist
Instituição-sede: Instituto de Tecnologia de Alimentos (ITAL). Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA). Secretaria de Agricultura e Abastecimento (São Paulo - Estado). Campinas , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):06/55955-1 - Manuseio, embalagem e conservação de caqui com aplicação de APPCC visando a segurança do alimento para o consumidor, BP.TT
05/60886-6 - Avaliação de altas concentrações de O2 e CO2 na qualidade de mamões e mangas para a inserção na Produção Integrada de Frutas, BP.TT
Assunto(s):Frutas tropicais  Conservação 

Resumo

Uma forma de se estender a vida de pós-colheita de frutas é através do controle da atmosfera onde o produto está, que pode ser alterada pelo ajuste das concentrações de oxigênio e gás carbônico. O uso de controle atmosférico durante o transporte de frutas frescas tem se expandido continuamente em virtude do desenvolvimento de equipamentos de geração de nitrogênio e instrumentos de monitoramento e manutenção das concentrações desejadas de oxigênio e gás carbônico. Altos teores de O2 e CO2 podem também ter um grande efeito inibidor sobre as doenças de pós-colheita, além de influenciar o metabolismo e diminuir a sensibilidade do fruto ao dano pelo frio. A capacidade de inibição do crescimento microbiológico através da aplicação de misturas de gases com altos teores de O2 e CO2 está relacionada ao fato de que os microrganismos apresentam grande sensibilidade à determinada pressão parcial de oxigênio e gás carbônico. Este trabalho tem por objetivo estudar a influência de altas concentrações de O2 e CO2 na qualidade de mamões e mangas. Frutos de manga e mamão serão adquiridos diretamente de exportadores e transportados para laboratório de fisiologia pós-colheita do Centro de Pesquisa e Desenvolvimento de Hortícolas do Instituto de Tecnologia de Alimentos. Para cada fruto (manga e mamão) serão realizados experimentos consecutivos, utilizando-se altas concentrações de O2, altas concentrações de CO2, e suas combinações. Serão realizadas análises físicas, químicas, sensoriais, fitopatológicas e de aparecimento de distúrbios fisiológicos para avaliação da qualidade dos frutos durante os experimentos. O delineamento estatístico será o inteiramente casualizado, utilizando a análise de variância para avaliação dos dados e o teste de Tukey a 5% para comparação das médias. Com isso espera-se uma maior vida de pós-colheita e menor manifestação de sintomas de doenças, como antracnose e podridão peduncular, em mangas e mamões através da utilização de superatmosferas, evitando-se, inclusive o emprego de fungicidas em pós-colheita, o que vem ao encontro da adoção da Produção Integrada de Frutas no Brasil, visando a entrada destas frutas no mercado Europeu. (AU)