Busca avançada
Ano de início
Entree

Bioadição de consórcio bacteriano como estratégia viável à qualidade dos efluentes gerados na piscicultura comercial

Processo: 07/51865-0
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas - PIPE
Vigência: 01 de setembro de 2008 - 28 de fevereiro de 2009
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Recursos Pesqueiros e Engenharia de Pesca - Aquicultura
Pesquisador responsável:Ruy Bessa Lopes
Beneficiário:Ruy Bessa Lopes
Empresa:Kayros Ambiental e Agrícola Ltda. - ME
Município: Limeira
Bolsa(s) vinculada(s):08/52578-8 - Bioadição de consórcio bacteriano como estratégia viável à qualidade dos efluentes gerados na piscicultura comercial, BP.PIPE
Assunto(s):Piscicultura  Efluentes  Qualidade da água  Peixes 

Resumo

O crescente e continuado desenvolvimento da aqüicultura no mundo tem sido alvo de alguns movimentos ambientalistas. Estes movimentos pressionam a atividade devido a seus passivos ambientais, especialmente, no que diz respeito à qualidade dos efluentes. Por outro lado, o consumidor de pescado cada vez mais deseja consumir produtos "ambientalmente amigáveis", Neste cenário atual, a aqüicultura comercia, é inteiramente dependente de insumos químicos e rações para sua viabilidade econômica. O objetivo deste projeto é de avaliar e validar a bioadição de um consórcio bacteriano quanto a sua efetividade na remoção ou redução das concentrações de poluentes na piscicultura comercial. Serão realizadas amostragens mensais de parâmetros físico-químicos, biológicos e microbiológicos na água e no sedimento. Todas as amostragens serão realizadas em triplicata. Tanto durante a fase 1 quanto na fase 2 serão feitas biometrias mensais, nos peixes, de parâmetros zootécnicos a fim de assegurar a inocuidade do inóculo testado sobre os peixes e garantir a segurança alimentar. Na fase 1 será determinada tanto à efetividade no processo de remoção/captura de poluentes quanto a melhor densidade do consórcio bacteriano a ser aplicado nos tanques experimentais na fase2. A fase 2 será composta de três ensaios em casa ensaio. A análise estatística será em blocos inteiramente casualizados com três tratamentos e três repetições. Ao final será realizada uma análise conjunta a fim de se verificar a interação entre os tratamentos. (AU)