Busca avançada
Ano de início
Entree

Determinação e estudo da incorporação de canabinóides em cabelo de usuários de Cannabis utilizando a técnica de microextração em fase sólida por headspace e cromatografia em fase gasosa acoplada à espectrometria de massa (HS-SPME-GC/MS)

Processo: 04/14432-0
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de abril de 2005 - 31 de março de 2006
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Farmácia - Análise Toxicológica
Pesquisador responsável:Regina Lúcia de Moraes Moreau
Beneficiário:Regina Lúcia de Moraes Moreau
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Farmacêuticas (FCF). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Cabelo  Canabinoides 

Resumo

A detecção de drogas de abuso e seus produtos de biotransformação no cabelo é uma poderosa ferramenta analítica para comprovar a exposição a longo prazo, útil em diversas situações, como no auxílio e acompanhamento de recuperação de usuári­os em clínicas de tratamento e em casos forenses. No sentido de dar subsídios no esclarecimento de questões onde é necessário evidenciar o uso pregresso de canabinóides, este projeto tem o objetivo de padronizar e validar uma técnica utilizando microextração em fase sólida por headspace e croma­tografia em fase gasosa acoplada a espectrometria de massa (HS-SPME-GC/MS) para determinação de Δ9-tetraidrocanabinol (Δ9-THC), canabidiol (CBD) e canabinol (CBN) em cabelos e avaliar a incorporação destes canabinóides após exposição à Cannabis. A população de estudo será composta por pacientes de ambos os sexos recém internados no Centro de Tratamento de Dependência Química Vila Serena com relato de último uso de Cannabis na semana prévia à internação. No momento da internação será aplicado um questionário para se verificar o padrão de consumo e serão coletadas amostras de urina para comprovara exposição recente e uma amostra de cabelo como referência basal. Decorridos 30 dias de internação, serão coletadas novamente uma amostra de cabelo, para avaliar a incorporação dos canabinóides nesta matriz. Amostras de urina também serão coletadas 15 e 30 dias após a 1ª coleta, com o intuito de verificar se o paciente não fez uso de Cannabis. (AU)