Busca avançada
Ano de início
Entree

Exigência e eficiência energética de vacas de corte Nelore e de cruzamentos Bos Taurus x Nelore em diferentes estados fisiológicos

Processo: 05/00265-8
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de outubro de 2005 - 30 de setembro de 2008
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Zootecnia - Nutrição e Alimentação Animal
Pesquisador responsável:Dante Pazzanese Duarte Lanna
Beneficiário:Dante Pazzanese Duarte Lanna
Instituição-sede: Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (ESALQ). Universidade de São Paulo (USP). Piracicaba , SP, Brasil
Assunto(s):Composição corporal  Genótipo  Produção de leite 

Resumo

A importância deste projeto se relaciona ao fato de que grande parte dos trabalhos publicados sobre eficiência de conversão alimentar do sistema de produção de carne são referentes a animais na fase de terminação. No entanto são confinados dois milhões de animais por ano, contra 53 milhões de vacas que devem ser mantidas no rebanho nacional. A alimentação corresponde a mais da metade do custo total de produção e o par vaca/bezerro consome cerca de 70% da energia necessária da concepção ao abate. O projeto pretende determinar as exigências e eficiência energética de vacas de corte, do terço final de gestação ao desmame. Nesse período, as vacas serão mantidas em baias individuais para controle do consumo diário. Serão avaliadas 20 vacas Nelore, sendo 10 cobertas por touro Nelore e 10 inseminadas com sêmen de Angus, 10 vacas Angus x Nelore e 10 Simental x Nelore, essas serão cobertas por touro da raça Canchim. Os bezerros serão abatidos ao desmame e, esses resultados associados aos dados de composição corporal da linha base do projeto de confinamento de machos e da composição ao abate permitem concluir o projeto temático ("Estratégias de cruzamento, práticas de manejo e biotécnicas para intensificação sustentada da produção de carne bovina":1998/03761-0), conferindo a eficiência energética de todo ciclo de produção de carne. Tratam-se de dados de extrema importância já que o Brasil mantém o maior rebanho comercial de vacas de corte do mundo. (AU)