Busca avançada
Ano de início
Entree

Instrumentação para o diagnóstico do transtorno fonológico

Resumo

Este estudo tem por objetivo identificar os processos subjacentes e os marcadores da fala dos subtipos do transtorno fonológico em crianças falantes do Português Brasileiro. Os sujeitos serão classificados de acordo com a proposta de Shriberg (2004) em cinco subtipos (Genético, Otite média com efusão, Envolvimento motor da fala, Envolvimento psicossocial, Erros de fala). Farão parte da pesquisa 80 crianças, de ambos os sexos, com idade entre 4;00 e 12;00 anos. Destes sujeitos, 50 crianças formarão o grupo com transtorno fonológico (GTF) e 30 crianças o grupo controle (GC). Para o estudo serão utilizados os seguintes protocolos: anamnese, entrevista detalhada para a confecção do heredrograma; provas de fonologia do teste ABFW. Serão aplicados os testes: Estimulabilidade de Fala para os sons líquidos (Castro, 2004), diadococinético, processamento fonológico - Teste de Sensibilidade Fonológica visual e auditivo (Herrero, 2001); Teste de (...) (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
HAYDÉE FISZBEIN WERTZNER; RENATA RAMOS ALVES; ANNE CAROLINE DE OLIVEIRA RAMOS. Análise do desenvolvimento das habilidades diadococinéticas orais em crianças normais e com transtorno fonológico. Revista da Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia, v. 13, n. 2, p. 136-142, Jun. 2008.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.