Busca avançada
Ano de início
Entree

Identificação das toxinas produzidas pelas serpentes dos gêneros Philodryas (Colubridae) e Micrurus (Elapidae) através da caracterização de seus transcriptomas

Processo: 05/50780-6
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de junho de 2005 - 31 de maio de 2008
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica - Biologia Molecular
Pesquisador responsável:Inácio de Loiola Meirelles Junqueira de Azevedo
Beneficiário:Inácio de Loiola Meirelles Junqueira de Azevedo
Instituição-sede: Instituto Butantan. Secretaria da Saúde (São Paulo - Estado). São Paulo , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):06/53288-8 - Identificação das toxinas produzidas pelas serpentes dos gêneros Philodryas (Colubridae) e Micrurus (Elapidae) através da caracteriação de seus transcriptomas, BP.TT
Assunto(s):Serpentes  Transcriptoma  DNA complementar  Etiquetas de sequências expressas  Toxinas 

Resumo

A despeito dos muitos estudos sobre os venenos das principais espécies de serpentes peçonhentas, alguns grupos de serpentes do Brasil são relativamente negligenciados. Temos neste trabalho o objetivo de identificar as principais toxinas do veneno de Philodryas olfersii (Colubridae), tradicionalmente considerada como não peçonhenta, e de Micrurus spp (Elapidae) (cobra-coral) através da caracterização parcial do transcriptoma de suas glândulas produtoras de veneno. Serão construídas bibliotecas de cDNA desses animais para a geração de um banco de Expressed Sequence Tags (ESTs). As seqüências idênticas serão agrupadas (clustering) e o banco de clusters permitirá a identificação das principais toxinas dessas espécies, fornecendo dados quantitativos a respeito da expressão relativa de cada gene. Após anotação, realizaremos também o seqüenciamento completo dos cDNAs de maior interesse. Utilizaremos assim uma metodologia alternativa aos métodos bioquímicos, que já se mostrou eficiente em alguns outros exemplos de caracterização de venenos pouco estudados. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.