Busca avançada
Ano de início
Entree

As edificações residenciais de pequeno porte que empregam alvenaria resistente executadas nas regiões de São Carlos e Ribeirão Preto

Processo: 05/52199-9
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de março de 2006 - 28 de fevereiro de 2007
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia Civil - Construção Civil
Pesquisador responsável:Sydney Furlan Junior
Beneficiário:Sydney Furlan Junior
Instituição-sede: Centro de Ciências Exatas e de Tecnologia (CCET). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos , SP, Brasil
Assunto(s):Alvenaria estrutural  Resistência estrutural  Tijolos 

Resumo

As edificações residenciais de pequeno porte são econômica e socialmente significativas no país. Principalmente nas edificações térreas é predominante o emprego de alvenaria resistente constituída de tijolos maciços, executada e concebida de forma tradicional, sem as características da alvenaria estrutural (dimensionamento, segurança definida e controle tecnológico). Apesar de ter seu uso consagrado, com desempenho satisfatório na maior parte dos casos, compatível com a relação custo/beneficio e o perfil econômico do usuário brasileiro, pouco se tem pesquisado sobre este modo de construir. A partir de exemplos de obras e projetos de residências de um ou dois pavimentos, de padrão popular a médio, pretende-se determinar quantitativamente a segurança embutida nas obras que se utilizam deste tradicional processo construtivo. Para isso, serão calculadas as solicitações e tensões atuantes nos elementos resistentes (nas paredes, de modo racional e similar àquele empregado em alvenaria estrutural), e realizados ensaios em amostras de tijolos e dos prismas correspondentes, obtidos nas obras e em pontos de fornecimento ou produção de tijolos. Para compor um panorama mais geral deste setor da construção civil, serão observadas nas obras as principais características dos materiais e técnicas construtivas empregadas, e comparadas com os conceitos teóricos correlatos. Ao avaliar o grau de segurança inerente a este sistema construtivo tradicional, podem ser discutidas possíveis flexibilizações nos requisitos de desempenho exigidos para a alvenaria estrutural para adequá-los às particularidades destas edificações, em busca de se obter, no futuro, procedimentos normativos específicos para elas. Ou, caso os resultados e observações apontarem para outra direção, ratificar a importância da obediência rigorosa a estes requisitos até mesmo nestes casos. Além disso, pretende-se analisar o impacto da incorporação de alguns conceitos de racionalização típicos da alvenaria estrutural nestas situações. (AU)