Busca avançada
Ano de início
Entree

Desenvolvimento e otimização de eletrodos de difusão gasosa para a eletrogeração de peróxido de hidrogênio modificados com quinonas e azo compostos

Processo: 05/53924-9
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de agosto de 2005 - 31 de dezembro de 2007
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia Sanitária - Tratamentos de Águas de Abastecimento e Residuárias
Pesquisador responsável:Rodnei Bertazzoli
Beneficiário:Rodnei Bertazzoli
Instituição-sede: Faculdade de Engenharia Mecânica (FEM). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):06/59982-3 - Desenvolvimento e otimização de eletrodos de difusão gasosa para a eletrogeração de peróxido de hidrogênio modificados com quinonas e azo compostos, BP.TT
06/54415-3 - Desenvolvimento e otimização de eletrodos de difusão gasosa para eletrogeração de peróxido de hidrogênio modificados com quinonas e azo compostos, BP.TT
Assunto(s):Peróxido de hidrogênio  Eletroquímica  Eletrodos porosos 

Resumo

Este projeto apresenta uma nova proposta para a eletrogeração de peróxido de hidrogênio através da incorporação de catalisadores orgânicos na estrutura de eletrodos de difusão gasosa produzidos com pigmentos grafíticos condutores. Considerando a evolução dos processos de redução de oxigênio relatados na literatura, os catodos de carbono vítreo evoluíram de eletrodos planos a estruturas tridimensionais como forma de aumentar a área de reação e a velocidade de transferência de massa. Para contornar a baixa solubilidade do oxigênio em soluções aquosas, os eletrodos de difusão gasosa têm sido eleitos para a eletrossíntese de peróxido de hidrogênio, fazendo com que a velocidade de troca de cargas passe a desempenhar um papel importante no processo de controle da velocidade da reação. Neste trabalho, os eletrodos de difusão gasosa (EDG) serão modificados pela adição de catalisadores orgânicos redox insolúveis contendo grupos azo e quinonas em sua estrutura, sendo escolhidos cinco compostos: três do tipo antraquinona e dois do tipo azobenzeno, que serão incorporados à massa do eletrodo em proporções iniciadas de 0,01% (m/m). A eficiência desses materiais na redução do oxigênio será avaliada inicialmente por estudos eletroquímicos (ensaios voltamétricos e de eletrólise a potencial constante) na escala de bancada e os resultados obtidos serão aplicados otimização da eletrosíntese de peróxido de hidrogênio em um reator de fluxo, monitorando-se os teores de peróxido de hidrogênio gerado. (AU)