Busca avançada
Ano de início
Entree

Uso de tecidos na reparação de nervo: enxerto de veia preenchido por cultura de células-tronco diferenciada em célula de Schwann em intervalo de 15 mm: estudo no rato

Processo: 05/55226-7
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de dezembro de 2006 - 30 de novembro de 2009
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Cirurgia
Pesquisador responsável:Fausto Viterbo de Oliveira Neto
Beneficiário:Fausto Viterbo de Oliveira Neto
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FMB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Assunto(s):Terapia baseada em transplante de células e tecidos  Regeneração nervosa  Nervos periféricos  Células-tronco  Células de Schwann  Diferenciação celular  Transplante autólogo  Transplante heterólogo 

Resumo

Inúmeras técnicas visam solucionar a regeneração do nervo. Enxertos são transplantados para promover a regeneração da via motora e sensitiva, no entanto, sempre deixam sequelas na área doadora. No intuito de solucionar estes casos, surgiram estudos para determinar a regeneração do nervo a partir de diversos materiais. Assim temos tubos de silicone ou de outros materiais aloplásticos, tubos de material sintético biodegradável ou mesmo artérias e veias. Com o advento da engenharia tecidual, a partir da diferenciação de células tronco, a "stem cell", surgiu como uma nova alternativa terapêutica para a regeneração de nervos periféricos. A diferenciação de células da linhagem mesenquimal, da medula óssea e do sangue periférico, em células de Schwann, mostra-se promissora na regeneração nervosa. A célula de Schwann é a célula mielinizadora do sistema nervoso periférico que facilita a regeneração nervosa. Deste modo a bioengenharia das células de Schwann é considerada como terapia celular para melhorar os resultados em enxertos autólogos e heterólogos, onde a veia serve como conduto para a regeneração axonal. (AU)