Busca avançada
Ano de início
Entree

Variabilidade e patogênica do fungo Pyricularia grisea, agente causal da brusone do arroz, nas condições do Estado de São Paulo

Processo: 05/55337-3
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de novembro de 2005 - 31 de outubro de 2006
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia - Fitossanidade
Pesquisador responsável:Vanda Maria Angeli Malavolta
Beneficiário:Vanda Maria Angeli Malavolta
Instituição-sede: Instituto Agronômico (IAC). Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA). Secretaria de Agricultura e Abastecimento (São Paulo - Estado). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Arroz  Brusone  Pyricularia grisea 

Resumo

Entre as doenças que infectam o arroz, a brusone é a mais importante em inúmeros países, inclusive o Brasil, por ser muitas vezes limitante ao cultivo desse cereal. A brusone é causada pelo fungo Pyricularia grisea (Cooke) Saccardo, patógeno que apresenta alta variabilidade patogênica, com existência de grande número de raças fisiológicas. A utilização de cultivares resistentes é o método ideal de controle da doença, porém as características do patógeno tem dificultado a obtenção de cultivares com resistência durável, que perdure mais que 2-4 anos. A limitada duração da resistência à brusone em cultivares melhoradas pode ser atribuída à natureza complexa e variável do patógeno. Diversas séries diferenciais têm sido empregadas nos estudos de caracterização de patótipos do fungo, sendo a primeira e mais utilizada até hoje a série diferenciadora internacional. A caracterização das raças fisiológicas de P. grisea ocorrentes em determinada região é essencial para entender a dinâmica da virulência do fungo e de grande importância para orientação dos trabalhos de melhoramento, possibilitando adoção de estratégias adequadas para aumentar a durabilidade da resistência à brusone. Visando fornecer subsídios ao Programa de Melhoramento de Arroz do Instituto Agronômico, o objetivo desse trabalho é realizar um levantamento das raças fisiológicas ocorrentes no Estado de São Paulo, abrangendo a máxima diversidade possível de municípios e cultivares. (AU)