Busca avançada
Ano de início
Entree

Caracterização da próstata canina quanto a aspectos envolvidos na evolução para o carcinoma prostático, com ênfase no papel das conexinas

Processo: 05/56291-7
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de dezembro de 2005 - 30 de junho de 2008
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Patologia Animal
Pesquisador responsável:Maria Lucia Zaidan Dagli
Beneficiário:Maria Lucia Zaidan Dagli
Instituição-sede: Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Conexinas  Próstata  Neoplasias 

Resumo

O cão e o homem são as únicas espécies que, com o envelhecimento, freqüentemente desenvolvem hiperplasia prostática benigna (HPB) e se tornam mais propensos ao desenvolvimento de neoplasia intra-epitelial prostática (PIN) e câncer de próstata (CP). O CP canino compartilha várias características com o de humanos, e, ao contrário do observado nesta última espécie, há uma maior incidência de CP em cães orquiectomizados.Atualmente, sabe-se que hormônios sexuais regulam uma variedade de genes associados ao câncer, entre eles as conexinas. Os estudos descritos na literatura indicam que a expressão da Cx43 e da Cx32 encontra-se aumentada nas lesões benignas e diminuída em estágios mais avançados do CP em humanos. Além disto, foi demonstrado que a orquiectomia em ratos resulta em um aumento da expressão da Cx43. Apesar de nenhum elemento andrógeno-responsivo ter sido identificado no gene da Cx43, o promotor deste gene contém vários sítios que, em outros promotores, interagem com receptores hormonais, inclusive o receptor de andrógeno (AR). Neste contexto, mais esforços são necessários para se esclarecer a relação entre andrógenos e conexinas, assim como o papel destas últimas no processo dc carcinogênese da próstata. Além disto, a importância destas conexinas, assim como a sua correlação com outros marcadores tumorais, na HPB, PIN e no CP deve ser elucidada. Pretendemos caracterizar a próstata canina quanto a alguns aspectos envolvidos na evolução para o carcimoma prostático, com ênfase no papel das conexinas, em animais inteiros ou orquiectomizados. Para isto será avaliada a expressão de conexinas em próstata normal, na HPB, PIN e CP de cães, e se estas estão relacionadas à proliferação celular e apoptose. Será verificado, ainda, a presença de AR e HER-2/neu nas mesmas lesões prostáticas. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
MATSUZAKI, P.; COGLIATI, B.; SANCHES, D. S.; CHAIBLE, L. M.; KIMURA, K. C.; SILVA, T. C.; REAL-LIMA, M. A.; HERNANDEZ-BLAZQUEZ, F. J.; LAUFER-AMORIM, R.; DAGLI, M. L. Z. Immunohistochemical Characterization of Canine Prostatic Intraepithelial Neoplasia. Journal of Comparative Pathology, v. 142, n. 1, p. 84-88, JAN 2010. Citações Web of Science: 12.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.