Busca avançada
Ano de início
Entree

Investigação de ecstasy (3,4 metilenodioximetanfetamina) em vítimas fatais de acidente de trânsito

Processo: 05/04633-1
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de julho de 2006 - 30 de novembro de 2009
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Medicina Legal e Deontologia
Pesquisador responsável:Bruno Spinosa de Martinis
Beneficiário:Bruno Spinosa de Martinis
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Toxicologia forense  Drogas ilícitas  Transtornos relacionados ao uso de substâncias  N-metil-3,4-metilenódioxianfetamina  Ecstasy  Acidentes de trânsito 

Resumo

A 3,4-Metilenodioximetanfetamina (MDMA) ou mais conhecida como Ecstasy tem sido bastante consumida entre os jovens, durante festas dançantes Raves, principalmente nos Estados Unidos e na Europa. Devido às suas propriedades estimulantes e alucinógenas e ao seu uso concomitantemente com bebidas alcoólicas, tem sido observado um aumento do número de fatalidades no trânsito envolvendo tais drogas.No Brasil, o consumo de Ecstasy parece estar restrito a determinados grupos porém, alguns indicadores tem demonstrado um aumento no consumo. Entretanto, não existem dados epidemiológicos sobre o consumo de Ecstasy no Brasil e sua relação com o aumento dos acidentes de trânsito fatais nos últimos anos.O presente projeto será desenvolvido no CEMEL/FMRP/USP e tem como objetivos 1) investigar a presence de MDMA e seus metabólitos (MDA, HMMA e HMA) em amostras biológicas (sangue, urina e humor vítreo) coletadas de vítimas fatais de acidente de trânsito; (2) estudar a relação entre o consumo de MDMA e as mortes causadas por acidentes de trânsito e (3) avaliar a distribuição postmortem da MDMA em diferentes fluidos biológicos para determinar a possibilidade da utilização de humor vítreo como amostra alternativa para a análise de MDMA. (AU)