Busca avançada
Ano de início
Entree

Deleções múltiplas do DNA mitocondrial: causas e consequências morfológicas, bioquímicas e moleculares no tecido muscular e em cultura de mioblastos

Processo: 05/05204-7
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de agosto de 2006 - 31 de julho de 2009
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Cláudia Ferreira da Rosa Sobreira
Beneficiário:Cláudia Ferreira da Rosa Sobreira
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):08/11039-7 - Estudo do DNA mitocondrial (mtDNA) em culturas de mioblastos provenientes de pacientes com deleções múltiplas do mtDNA, BP.TT
08/11038-0 - Caracterização molecular dos pacientes com miopatia mitocondrial e deleções múltiplas do DNA mitocondrial, BP.TT
Assunto(s):Neurologia  Miopatias mitocondriais  DNA mitocondrial  Timidina fosforilase  Deleção de genes  Mioblastos 

Resumo

Propomos o estudo das doenças mitocondriais que surgem pelo desenvolvimento de deleções múltiplas no DNA mitocondrial (mtDNA) através da avaliação de suas causas e conseqüências no âmbito morfológico, bioquímico e molecular, em biópsias musculares e em mioblastos em cultura, visando melhor conhecimento da fisiologia mitocondrial e da fisiopatologia dessas doenças, e o delineamento de propostas terapêuticas eficazes. Inicialmente analisaremos o quadro clínico-laboratorial dos pacientes com deleções múltiplas do mtDNA seguidos no HC-FMRP-USP e classificaremos os pacientes de acordo com o fenótipo apresentado. A seguir, estudaremos as causas através do avaliação da atividade da enzima timidina fosforilase e do estudo molecular dos genes POLG1, ANT1, Twinkle e da timidina fosforilase, situados no DNA nuclear, determinando os fenótipos associados a cada tipo de mutação. As consequências morfológicas serão analisadas através de estudos histoenzimológicos e morfométrico, determinando o padrão de atrofia dos vários tipos de fibras musculares, comparando o padrão observado nesses pacientes com o de pacientes que apresentam outras formas de miopatia mitocondrial; estudando a relação dos achados morfométricos com o fenótipo e o grau de incapacidade física dos pacientes; comparando a ocorrência e magnitude da mialgia em relação a pacientes que apresentam exclusivamente atrofia das fibras do tipo 1 (miopatia com desproporção dos tipos de fibra). As conseqüências bioquímicas serão avaliadas através do estudo da atividade das enzimas da cadeia respiratória, determinando a relação entre as alterações e as características clínicas. Avaliaremos, a seguir, as deleções múltiplas do mtDNA nas biópsias musculares e em clones isolados de mioblastos, para determinar se o padrão das deleções varia em diferentes células e qual a interferência de fatores ambientais no aparecimento das mesmas. Por fim, analisaremos a influência da coenzima Q10 e da vitamina C, ambos antioxidantes potentes, no comportamento dessas deleções em culturas celulares. (AU)