Busca avançada
Ano de início
Entree

Investigação clínica e citogenetica-molecular em rearranjos cromossômicos não balanceados: caracterização molecular em culturas primárias de linfócitos e estabelecimento de linhagens celulares linfoblastoides

Processo: 05/60813-9
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de julho de 2006 - 31 de dezembro de 2008
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Saúde Materno-infantil
Pesquisador responsável:Maria Isabel de Souza Aranha Melaragno
Beneficiário:Maria Isabel de Souza Aranha Melaragno
Instituição-sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Citogenética  Linfócitos  Aberrações cromossômicas  Duplicação cromossômica  Deleção cromossômica  Hibridização in situ fluorescente  Hibridização genômica comparativa 

Resumo

A diversidade das anormalidades cromossômicas responsáveis por doenças genéticas humanas sempre representou um desafio para a citogenética. O aprimoramento da citogenética molecular, especialmente a técnica de hibridação in situ por fluorescência (FISH), tem permitido o reconhecimento de um número cada vez maior de aberrações cromossômicas e uma melhor compreensão do papel da arquitetura genômica na formação desses rearranjos. No presente trabalho, investigaremos pacientes portadores de rearranjos cromossômicos não balanceados previamente diagnosticados por bandamento G. Estudaremos pacientes com duplicação 1q, pacientes com deleção18q e pacientes com cromossomos marcadores super numerários quanto a: investigação da origem do segmento cromossômico em desequilíbrio, caracterização molecular dos pontos de quebra cromossômica, estudo dos mecanismos envolvidos na formação das alterações estruturais, e correlação dessas anormalidades com as alterações fenotípicas. A investigação citogenética molecular será realizada por meio da técnica de FISH com sondas de cromossomos artificiais de bactérias (BACs) e da técnica de hibridação genômica comparativa (CGH). Para obtermos material suficiente dos pacientes para investigações mais detalhadas das alterações cromossômicas, dentre os casos analisados, os de maior interesse serão selecionados para o estabelecimento de linhagens linfoblastoides, pela técnica de transformação dos linfócitos por meio do vírus Epstein-Barr. A imortalizarão dos linfócitos e preservação das linhagens linfoblastoides permitirá a formação de uma coleção de células de portadores de alterações cromossômicas e representará uma fonte inesgotável de recursos para estudos genéticos posteriores. (AU)