Busca avançada
Ano de início
Entree

Desenvolvimento, fabricação e comercialização de sondas cirúrgicas radioguiadas

Processo: 07/59242-2
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas - PIPE
Vigência: 01 de abril de 2009 - 31 de dezembro de 2009
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia Biomédica
Pesquisador responsável:José Carlos Borges
Beneficiário:José Carlos Borges
Empresa:MRA Indústria de Equipamentos Eletrônicos Ltda
Município: Ribeirão Preto
Assunto(s):Medicina nuclear  Neoplasias 

Resumo

As cirurgias radioguiadas, utilizando sondas com detectores de radiação, têm sido destaque na área médica na última década. Esta técnica consiste na marcação de lesões com uma substância radioativa que, injetada no paciente, concentra-se no tumor favorecendo sua localização durante o ato cirúrgico. Entre as cirurgias radioguiadas, a identificação e o exame do linfonodo sentinela, tem revolucionado a conduta de neoplasias ainda em estágio inicial. As condições impostas por uma cirurgia e a proximidade entre alguns linfonodos, exige que as sondas tenham diâmetros reduzidos, mas capacidade de identificação individual destes Iinfonodos. Embora o mercado internacional forneça sondas adequadas, seu custo é elevado e, não raramente, problemas técnicos carecem de uma pronta assistência do fabricante. Este projeto tem como ponto de partida protótipos de equipamentos desenvolvidos por uma pesquisa de tese de doutorado do IPEN, que desenvolveu sondas com tecnologia nacional, utilizando cristais cintiladores de Csl(TI) e de TIBr e componentes eletrônicos disponíveis no mercado nacional. Embora esses protótipos já atendam às qualidades mínimas sugeridas pela literatura, sua otimização é compulsória para a uma produção comercial. O objetivo desta primeira fase do projeto é a fabricação de uma série limitada de protótipos, partindo de tecnologia já desenvolvida pelo IPEN, para a realização de testes que permitam a otimização do equipamento, abrangendo medidas sistemáticas de resolução espacial, seletividade espacial, sensibilidade máxima e qualidade da blindagem do detector. Ao mesmo tempo, serão estudados aprimoramentos da sonda (materiais do detector) e dos módulos eletrônicos a ela associados (pré-amplificador, amplificador, contador e fonte de tensão). Na segunda fase do projeto, uma produção industrial, ainda experimental, conviverá com o desenvolvimento de novos materiais detectores, alternativas de módulos eletrônicos e, sobretudo, o desenvolvimento de sondas para aplicações em outros tipos de cirurgias. (AU)