Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação de equinos com oclusão da veia jugular por ligadura ou por trombose induzida submetidos a terapia trombolítica regional com estreptoquinase, antes, durante e após exercício em esteira rolante

Processo: 06/00875-3
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de novembro de 2006 - 31 de julho de 2009
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Clínica e Cirurgia Animal
Pesquisador responsável:José Corrêa de Lacerda Neto
Beneficiário:José Corrêa de Lacerda Neto
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias (FCAV). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Jaboticabal. Jaboticabal , SP, Brasil
Assunto(s):Tromboflebite  Equinos  Esteira rolante  Estreptoquinase 

Resumo

A tromboflebite jugular é uma enfermidade frequentemente encontrada em equinos. Até o presente momento, não foi realizado nenhum estudo que avalie quantitativamente as alterações sanguíneas e circulatórias de equinos em exercício com oclusão da veia jugular externa por ligadura ou por trombo venoso. Da mesma forma, não há relatos para o tratamento da tromboflebite jugular em equinos utilizando-se terapia trombolítica regional com estreptoquinase. Neste trabalho serão realizadas avaliações clínicas, ultra-sonográficas, hemodinâmicas, hematimétricas e hemogasométricas de equinos submetidos à obstrução jugular por ligadura unilateral e bilateral e, obstrução por trombo venoso após indução de tromboflebite jugular asséptica unilateral por injeção perivascular de fenilbutazona. As avaliações serão realizadas antes, durante e após exercício em esteira rolante. O período experimental terá duas fases A e B, nas quais após o período de adaptação à esteira rolante, os animais serão divididos em grupos. Fase A: grupos GIA, GIIA e GIIIA. GIA será o grupo controle; GIIA será o grupo submetido à ligadura unilateral da veia jugular externa direita; GIIIA será o grupo onde submetido à ligadura bilateral das veias jugulares externas. Fase B: grupos GIB, GIIB e GIIIB. Todos sofrerão indução de tromboflebite jugular e serão avaliados ultra-sonograficamente a cada 12 horas para determinar o momento da oclusão da veia; GIB será o grupo controle (não tratado); GIIB será o grupo tratado com estreptoquinase 24 horas após identificação ultra-sonográfica do trombo oclusivo (simulando a doença aguda); GIIIB será o grupo tratado com estreptoquinase 72 horas após identificação ultra-sonográfica do trombo oclusivo (simulando a doença crônica). A dissolução do trombo será acompanhada via ultra-som e terapia anti-coagulante com heparina será realizada para evitar formação de novos trombos. Todos os grupos serão submetidos à exercício em esteira rolante para colheita de amostras sanguíneas durante esta atividade. Os resultados serão avaliados através de teste de Análise de Variância (ANOVA), utilizando-se o programa SAS (Statistical Analysis System). (AU)