Busca avançada
Ano de início
Entree

Exigências de energia e proteína e composição do ganho de peso compensatório de novilhos Nelore

Processo: 06/01547-0
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de setembro de 2006 - 31 de agosto de 2008
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Zootecnia
Pesquisador responsável:Paulo Roberto Leme
Beneficiário:Paulo Roberto Leme
Instituição-sede: Faculdade de Zootecnia e Engenharia de Alimentos (FZEA). Universidade de São Paulo (USP). Pirassununga , SP, Brasil
Assunto(s):Bovinos  Gado Nelore  Necessidades nutricionais  Crescimento compensatório  Ganho de peso 

Resumo

A determinação das exigências nutricionais para mantença e ganho de peso de novilhos Nelore em confinamento, com ou sem restrição alimentar, e a forma como ocorre o ganho de peso na sua posterior realimentação, são dados importantes para a maximização dos sistemas de produção de novilhos em terminação. Este trabalho será realizado com novilhos castrados da raça Nelore em regime de confinamento e terá como objetivos: 1. Determinar as exigências de energia e proteína líquida para mantença e para ganho de peso. 2. Avaliar o efeito da restrição alimentar sobre o desempenho e composição do ganho de peso, bem como o perfil hormonal dos animais. 3. Avaliar a eficiência biológica e econômica do ganho de peso compensatório em confinamento. Para isso serão realizados dois experimentos em seqüência, ambos desenvolvidos no Departamento de Zootecnia da Faculdade de Zootecnia e Engenharia de Alimentos da Universidade de São Paulo – FZEA / USP, em Pirassununga, SP. O primeiro período experimental será feito em 56 dias e o segundo em 70 dias. Serão usados 36 machos castrados da raça Nelore, com aproximadamente 20 meses de idade e peso inicial de 300 kg, quando passarão pela adaptação ao cocho. Os animais serão alojados em baias individuais, compondo 3 tratamentos, sendo 12 indivíduos para cada tratamento. Os animais serão alimentados por 56 dias com a mesma dieta fornecida em três níveis de ingestão de matéria seca (MS), representando os tratamentos: alimentação ad libitum (T1), 70 gMS/kgPM (T2) e 55 gMS/kgPM (T3). A composição corporal será estimada com o traçador biológico óxido de deutério, que possibilita a repetição das medidas nos mesmos animais e o estudo de suas respostas à realimentação. A determinação será realizada através de injeção de óxido de deutério em todos os animais. Para estimar a ingestão de energia metabolizável, será conduzido um ensaio de digestibilidade por indicador com seis animais de cada tratamento, dos quais serão colhidas fezes diretamente no reto. A cada 28 dias no primeiro período experimental e a cada 14 dias no segundo, 24 horas antes das pesagens, serão colhidas amostras de sangue de seis animais por tratamento para avaliação das dosagens hormonais de IGF-I, T3 e T4. (AU)