Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação de marcadores moleculares de prognóstico no carcinoma bem diferenciado da tiróide

Processo: 06/01651-1
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de setembro de 2006 - 31 de agosto de 2008
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Laura Sterian
Beneficiário:Laura Sterian
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Médicas (FCM). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Endocrinologia  Neoplasias da glândula tireoide  Marcador molecular  Expressão gênica  Reação em cadeia por polimerase (PCR)  Imuno-histoquímica 

Resumo

A maior parte dos tumores que se desenvolvem a partir da célula folicular é de tumores bem diferenciados, tão bem diferenciados que geralmente mantém sua capacidade de captar iodo e de responder a estímulos fisiológicos como o TSH. Graças a esta característica, seu prognóstico é relativamente muito bom. Entretanto, de 5 a 30% dos pacientes evoluem com recorrência e morrem devido ao câncer num período de 20 anos. Acredita-se que cerca de 80% dos casos de carcinoma bem diferenciado da tiróide que são atualmente diagnosticados sejam de baixo risco. Infelizmente, ainda não existem marcadores capazes de distinguir estes pacientes daqueles que, por evoluírem pior, necessitam de cirurgias mais extensas e acompanhamento mais intenso. O encontro de marcadores moleculares confiáveis que determinem, já ao diagnóstico, gravidade e prognóstico, poderá economizar somas consideráveis ao serviço público poupando os pacientes de baixo risco de condutas desnecessariamente agressivas. Demonstramos recentemente que a quantificação da expressão de NIS (a proteína de membrana responsável pelo transporte de iodeto para a célula folicular) é fator determinante da resposta terapêutica e da evolução dos pacientes com câncer diferenciado da tiróide. Entretanto, usando outros marcadores imunohistoquímicos, não fomos capazes de distinguir prognóstico. Mais recentemente, a literatura vem sugerindo que outros marcadores, quando expressos em câncer diferenciado da tiróide, podem determinar se a evolução será favorável ou não. O presente estudo visa estudar se a expressão dos genes MUC1, BRAF e do gene ATM quantificados por real time - PCR e a expressão identificada por imunohistoquímica e western-blot de MUC1, ATM, NIS, BRAF e p53 se correlacionam com outros fatores clínicos e anátomopatológicos prognosticadores do CDT. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
LEITE, JANAINA LUISA; BUFALO, NATASSIA ELENA; SANTOS, ROBERTO BERNARDO; ROMALDINI, JOAO HAMILTON; WARD, LAURA STERIAN. Herpesvirus type 7 infection may play an important role in individuals with a genetic profile of susceptibility to Graves' disease. EUROPEAN JOURNAL OF ENDOCRINOLOGY, v. 162, n. 2, p. 315-321, FEB 2010. Citações Web of Science: 11.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.