Busca avançada
Ano de início
Entree

Variabilidade clínica em um modelo animal para a síndrome de Marfan: caracterização e identificação de genes modificadores do fenótipo

Processo: 06/02233-9
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de dezembro de 2006 - 30 de novembro de 2009
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Genética - Genética Humana e Médica
Pesquisador responsável:Lygia da Veiga Pereira
Beneficiário:Lygia da Veiga Pereira
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Genes modificadores  Haploinsuficiência  Genética molecular  Fibrilina  Síndrome de Marfan 

Resumo

A SMF (MIM = 154700) é uma doença do tecido conjuntivo de herança autossômica dominante e prevalência de 1/10.000 indivíduos. Suas principais manifestações clínicas concentram-se em três sistemas: esquelético; cardiovascular; e ocular, porém apresentam grande variabilidade clínica tanto inter quanto intrafamiliar. Mutações no gene FBN1 (15q21), que codifica a proteína fibrilina, principal componente estrutural das microfibras, causam a SMF através do modelo dominante-negativo de patogênese. Treze anos após a identificação deste gene, estudos em humanos e em modelos animais levantaram novas questões sobre a patogênese da SMF, incluindo heterogeneidade genética da síndrome e o papel da quantidade de fibrilinas normais na modulação dos fenótipos. Recentemente nosso grupo desenvolveu um modelo animal para a SMF que apresenta grande variabilidade do fenótipo dependente do background genético. Este projeto pretende utilizar este modelo para identificar genes modificadores dos fenótipos da SMF em diferentes backgrounds isogênicos de camundongos e estudar a contribuição da haploinsuficiência na gravidade do fenótipo. (AU)