Busca avançada
Ano de início
Entree

Controle microbiano de broca da cana-de-açúcar Diatraea saccharalis com fungos entomopatogênicos

Processo: 06/02466-3
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de agosto de 2006 - 31 de julho de 2008
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia
Pesquisador responsável:José Eduardo Marcondes de Almeida
Beneficiário:José Eduardo Marcondes de Almeida
Instituição-sede: Instituto Biológico (IB). Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA). Secretaria de Agricultura e Abastecimento (São Paulo - Estado). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Fitossanidade  Pragas de plantas  Brocas (insetos nocivos)  Controle biológico 

Resumo

A broca da cana-de-açúcar, D. saccharalis, é considerada a principal praga desta cultura, sendo o controle biológico com o parasitóide C. flavipes um dos métodos mais eficientes. Porém, com a grande expansão da área plantada da cultura, a produção atual do parasitóide não será suficiente para toda a área expandida de cana. O uso de fungos entomopatogênicos para a complementação do controle biológico da praga surge como alternativa, sendo já utilizada em países da América Latina produtores de açúcar. Sendo assim, o objetivo principal deste projeto é estudar a aplicação dos fungos Beauveria bassiana e Metarhizium anisopliae no controle da broca da cana-de-açúcar, D. saccharalis. Para tanto, serão realizados os seguintes estudos: coleta, identificação e caracterização de isolados de fungos entomopatogênicos à D. sacchralis para estudo da diversidade no Estado de São Paulo. Selecionar isolados de B. bassiana e M. anisopliae para o controle da broca da cana. Avaliar a eficiência dos isolados selecionados à D. saccharalis em condições de campo. A partir dos resultados gerados nesta pesquisa, será possível o desenvolvimento de um bioinseticida a base de fungo entomopatogênico com possibilidade de produção em biofábricas já instaladas no Estado de São Paulo. Será possível a sua utilização no manejo integrado da broca da cana-de-açúcar, melhorando a eficiência do controle biológico com o parasitóide C. flavipes e diminuindo o uso de defensivos químicos no controle de D. saccharalis. (AU)