Busca avançada
Ano de início
Entree

Análise morfológica e imunológica das placentas de ratas com diabete de intensidade moderada

Processo: 06/03768-3
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de novembro de 2006 - 31 de dezembro de 2008
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Morfologia - Embriologia
Pesquisador responsável:Débora Cristina Damasceno
Beneficiário:Débora Cristina Damasceno
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FMB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Assunto(s):Citocinas  Placenta  Trofoblastos  Diabetes mellitus 

Resumo

Na espécie humana e nos roedores, a implantação embrionária e a formação da placenta funcional são etapas essenciais para o estabelecimento da gestação e sobrevivência do embrião no ambiente uterino materno. Cada uma dessas etapas requer interação entre o concepto e o endométrio materno. O sucesso da implantação depende do crescimento adequado do trofoblasto e de sua proliferação finamente orquestrada dentro do endométrio para fornecer suprimento sanguíneo ao futuro embrião. Há diferenças marcantes no processo de implantação entre as espécies em função do tipo de placentação. Em particular, o processo de diferenciação das células trofoblásticas é necessário para completar os processos de implantação, adaptação imunológica, conexão vascular com a circulação materna e a nutrição fetal. A partir do 8º dia da prenhez de ratas, as células trofoblásticas diferenciam-se em quatro principais grupos celulares: células espongiotrofoblásticas; células gigantes; células do sinciciotrofoblasto e células do citotrofoblasto. A formação e/ou manutenção da diferenciação destes subtipos celulares trofoblásticos são regulados pelos fatores de transcrição que ditam o destino celular. Existem diversos fatores de transcrição e genes que atuam na diferenciação celular trofoblástica, como Mash2, Hand1 [membros da família basic helix-loop-helix (bHLH)], Gcm1, Stra13, id2, I-mfa, Id1, Tfeb, PPAR-gama, entre outros. As citocinas e os fatores de crescimento agem no desenvolvimento embrionário e estão entre os fatores que determinam a sensibilidade dos embriões aos estímulos nocivos externos e internos, incluindo o diabete. Alterações morfológicas na placenta indicam função placentária inadequada. Para que haja uma gestação sem intercorrências, o balanço entre as citocinas tipo Th1 e Th2, fatores de crescimento e fatores de transcrição são muito importantes. A presença dos fatores de transcrição (início da placentação) e da interleucina (IL)-10 (ao longo da gestação) em determinados tipos celulares é necessária para o desenvolvimento integrado entre o organismo materno-fetal e placentário, enquanto que o fator de necrose tumoral alfa (TNF-a) é um tipo de citocina que interfere negativamente no desenvolvimento embrionário e fetal de mulheres diabéticas. Apesar da importância destes marcadores, não existem estudos mostrando a existência de relação entre morfologia placentária, citocinas e fatores de transcrição relacionados à sindrome diabética. O presente trabalho investigará a imunolocalização de Mash 2, Hand1 e Gcm1 no tecido placentário no 14o dia de prenhez e a morfometria placentária, determinação das concentrações de IL-10 e TNF-a no sangue materno e respectivas imunolocalizações no 14o e 21o dia de prenhez de ratas com diabete de intensidade moderada, a fim de se verificar as relações existentes entre as variáveis e os diferentes momentos de prenhez estudados. Em caso afirmativo, pretende-se, também, verificar se algum destes marcadores biológicos pode ser utilizado como fator preditivo para detecção das alterações no organismo embriofetal nos diferentes momentos da prenhez de ratas com diabete moderado. Este estudo visa dar suporte para que estas investigações sejam desenvolvidas de forma similar nas placentas de gestantes com diabete clínico, gestacional ou com hiperglicemia diária. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
SINZATO, YURI KAREN; VOLPATO, GUSTAVO TADEU; IESSI, ISABELA LOVIZUTTO; BUENO, ALINE; PARANHOS CALDERON, IRACEMA DE MATTOS; CUNHA RUDGE, MARILZA VIEIRA; DAMASCENO, DEBORA CRISTINA. Neonatally Induced Mild Diabetes in Rats and Its Effect on Maternal, Placental, and Fetal Parameters. Experimental Diabetes Research, 2012. Citações Web of Science: 25.
SINZATO, Y. K.; DAMASCENO, D. C.; LAUFER-AMORIM, R.; RODRIGUES, M. M. P.; OSHIIWA, M.; TAYLOR, K. N.; RUDGE, M. V. C. Plasma concentrations and placental immunostaining of interleukin-10 and tumor necrosis factor-alpha as predictors of alterations in the embryo-fetal organism and the placental development of diabetic rats. Brazilian Journal of Medical and Biological Research, v. 44, n. 3, p. 206-211, MAR 2011. Citações Web of Science: 13.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.