Busca avançada
Ano de início
Entree

Caracterização da inflamação articular induzida por fosfolipase A2 grupo IIa: determinação das alterações histopatológicas, eletrofisiológicas e mediação química

Processo: 06/03879-0
Modalidade de apoio:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de dezembro de 2006 - 30 de abril de 2009
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Farmacologia
Pesquisador responsável:Gisele Picolo
Beneficiário:Gisele Picolo
Instituição Sede: Instituto Butantan. Secretaria da Saúde (São Paulo - Estado). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Fosfolipases A2  Resposta inflamatória  Dor  Artralgia  Venenos de origem animal  Serpentes 
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:Fosfolipase A2 | Inflamacao Articular Aguda | Miotoxina | Inflamação e Dor

Resumo

As fosofolipases A2 (FLA2) representam uma família de proteínas estruturalmente relacionadas, capazes de hidrolisar os fosfoglicerídeos de membrana, liberando ácido araquidônico, o substrato para biosíntese de muitos mediadores envolvidos na inflamação, tais como prostaglandinas, prostaciclina, tromboxano e leucotrienos. As FLA2 são enzimas encontradas em diversos tecidos de mamíferos, principalmente de humanos, camundongos e bovinos, além venenos de serpentes, de abelhas e em lagartos, plantas e caracol marinho. As fosfolipase A2 do grupo IIA estão presentes em abundância em venenos de serpentes do gênero Bothrops. Vários dados de literatura têm mostrado que as FLA2 isoladas destes venenos induzem resposta inflamatória e dor. Inflamação e dor são componentes importantes de diferentes patologias, incluindo a artrite. Está bem estabelecido que o fluido sinovial de pacientes com artrite reumatóide contém alta atividade de fosfolipases A2 (grupo IIA) e a atividade destas enzimas tem sido correlacionada com a severidade da doença. Contudo, não está totalmente caracterizado o papel das FLA2 para a gênese e manutenção dos quadros de inflamação articular. Ainda, os tratamentos existentes não são ideais ou totalmente eficazes, devido entre outros motivos, à escassez de modelos experimentais capazes de reproduzir o quadro de artrite em humanos. Assim, o objetivo deste trabalho é caracterizar a resposta inflamatória articular induzida por uma FLA2 (grupo IIA), obtida do veneno de serpentes B. asper, analisando as alterações histopatológicas, nociceptivas e eletrofisiológicas de animais injetados com a Miotoxina II, além dos mediadores químicos envolvidos neste quadro, utilizando, assim, esta fosfolipase como ferramenta importante para o entendimento da mediação química e da ativação das células no processo inflamatório articular e, desta forma, buscando a padronização de um novo modelo de artrite para melhor compreensão da fisiopatologia e do controle desta inflamação. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
DIAS, RENATA GONCALVES; SAMPAIO, SANDRA COCCUZZO; SANT'ANNA, MORENA BRAZIL; CUNHA, FERNANDO QUEIROZ; GUTIERREZ, JOSE MARIA; LOMONTE, BRUNO; CURY, YARA; PICOLO, GISELE. Articular inflammation induced by an enzymatically-inactive Lys49 phospholipase A2: activation of endogenous phospholipases contributes to the pronociceptive effect. Journal of Venomous Animals and Toxins including Tropical Diseases, v. 23, n. 1, . (06/03879-0)

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas utilizando este formulário.