Busca avançada
Ano de início
Entree

Desenvolvimento de novas estrategias analiticas utilizando metodos ambientalmente mais limpos para analise de medicamentos.

Processo: 06/04124-2
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de dezembro de 2006 - 30 de novembro de 2009
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Química - Química Analítica
Pesquisador responsável:Leonardo Pezza
Beneficiário:Leonardo Pezza
Instituição-sede: Instituto de Química (IQ). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araraquara. Araraquara , SP, Brasil
Assunto(s):Química verde 

Resumo

Durante o século 20 a química transformou para sempre a vida da população mundial. Possivelmente o benefício mais perceptível, para o público em geral, veio da indústria farmacêutica com o desenvolvimento de antibióticos, antiinflamatórios, analgésicos, drogas para o diabetes, o coração e, mais recentemente, o Viagra,Cialis e drogas similares. No entanto, as atividades ligadas à química muitas vezes trazem graves prejuízos à natureza e ao próprio homem. No início da década de 90, a Agência de Proteção Ambiental Americana (EPA) introduziu uma nova tendência que estimula a adoção de novas tecnologias que reduzam ou eliminem a geração de substâncias tóxicas em detrimento da preocupação exclusiva do tratamento do resíduo gerado no final da cadeia produtiva. Essa nova filosofia e/ou direcionamento na redução do impacto da atividade química ao ambiente foi chamado de "Green Chemistry", ou "Química Verde", também conhecida como Química Limpa, Química Ambientalmente Benigna ou Química Auto-sustentável.Pesquisadores dos mais variados países tem direcionado suas pesquisas no sentido de desenvolver métodos sintéticos, condições de reação, ferramentas analíticas, catalisadores, tudo em conformidade com os paradigmas da Química Limpa (Verde). Atualmente, o desenvolvimento de métodos analíticos rápidos, simples, de baixo custo relativo e "ambientalmente limpos" é uma das áreas de crescente interesse, especialmente nos campos ambiental, farmacêutico e industrial, em que decisões rápidas são necessárias.Problemas na qualidade dos princípios ativos (ou fármacos) presentes em medicamentos produzidos e comercializados no Brasil, incluindo episódios de falsificação e/ou adulteração tem sido freqüentemente relatados na mídia, sendo que a falsificação e/ou adulteração atinge cerca de 20% dos medicamentos comercializados no Brasil. Recentes mudanças na legislação vigente (Resolução RDC 33/2000 da Agência Nacional de Vigilância Sanitária - ANVISA) requerem que o profissional que atua na área de manipulação de medicamentos, também esteja apto a assegurar a qualidade microbiológica, química e física dos insumos e medicamentos manipulados.Pelo exposto, fica patente a urgente necessidade da elaboração de procedimentos analíticos limpos (verde), simples, rápidos e sensíveis para serem usados na quantificação e no controle da idoneidade de princípios ativos presentes em medicamentos. Diante deste contexto, o presente projeto vem propor o desenvolvimento de métodos analíticos simples, de baixo custo relativo, rápidos, sensíveis e "ambientalmente mais limpos" empregando sistemas de análise em fluxo (com detecção espectrofotométrica) e a combinação spot test - espectroscopia de reflectância difusa para serem utilizados no controle de qualidade industrial, bem como na verificação da idoneidade de cloridrato de metoclopramida, bromoprida e bumetanida em medicamentos. (AU)