Busca avançada
Ano de início
Entree

Infecções por vírus respiratórios e poliomavírus durante o primeiro ano de vida de crianças expostas a infecção pelo HIV-1

Processo: 06/04388-0
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de dezembro de 2006 - 28 de fevereiro de 2009
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Saúde Materno-infantil
Pesquisador responsável:Daisy Maria Machado
Beneficiário:Daisy Maria Machado
Instituição-sede: Instituto de Medicina Tropical de São Paulo (IMT). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):06/06403-6 - Infecções por vírus respiratórios e poliomavírus no primeiro ano de vida de crianças expostas a infecção pelo HIV-1, BP.TT
Assunto(s):Pediatria  Doenças transmissíveis  Doenças respiratórias  HIV  Crianças 

Resumo

Este estudo visa avaliar, prospectivamente, a frequência e o tempo de ocorrência dos vírus respiratórios e poliomavirus durante o primeiro ano de vida de uma coorte de crianças expostas à infecção pelo HIV-1. De acordo com as peculiaridades de cada agente, avaliaremos as seguintes questões: 1-Sazonalidade e tipos ou genótipos circulantes para os seguintes vírus: metapneumovírus humano, VSR, influenza, coronavírus, adenovírus, parainfluenza, rinovírus. 2-Características da primo-infecção e morbidade: poliomavírus, metapneumovírus humano, VSR, influenza, coronavírus, adenovírus, parainfluenza, rinovírus. 3- Transmissão vertical dos poliomavírus nesta população.Casuística: Está prevista a inclusão de 100 crianças e respectivas mães, estas portadoras do vírus da imunodeficiência humana (HIV). As amostras coletadas neste projeto foram planejadas para responder perguntas específicas para cada tipo de infecção viral, como descrito na Introdução. Assim, de acordo com os objetivos propostos, as seguintes amostras serão coletadas.Mães: amostra de sangue e de urina na primeira visita desta à unidade ambulatorial responsável, após assinatura do Termo de Consentimento Livre Esclarecido. A coleta de sangue destina-se a avaliação da prevalência de anticorpos maternos frente às infecções virais a serem investigadas na coorte de crianças. A amostra de urina destina-se a pesquisa da excreção de poliomavírus JC.Crianças: Estão previstas as coletas de 2 amostras de sangue durante o seguimento, uma entre 2 e 6 meses e outra entre 8 e 12 meses. Nas demais visitas serão coletadas amostra de urina e de saliva no 2o, 4o, 6o, 9o, e 12o mês de vida. Além destas amostras, serão coletadas amostras de lavado nasofaríngeo (LNF) caso a criança apresente sintomas respiratórios na consulta agendada. Outras amostras serão coletadas a critério médico.Amostras de aspirado de nasofaringe. As amostras serão coletadas com a instilação de três a cinco mL de soro fisiológico 0,9%, através de sonda de aspiração estéril e conectada a um sistema coletor ligado a vácuo. O material colhido, acondicionado em coletor estéril e mantido sob refrigeração, será imediatamente encaminhado ao Laboratório de Virologia do Instituto de Medicina Tropical de São Paulo (IMTSP).A pesquisa de vírus respiratórios será feita por imunofluorescência indireta e pela técnica de PCR ( Reação em cadeia por polimerase). A pesquisa de poliomavírus será feita por PCR.A avaliação de anticorpos maternos será realizada pela técnica de ELISA. (AU)