Busca avançada
Ano de início
Entree

Expressão e caracterização das metalopeptidases neprilisina (EC 3.4.24.11) e enzima conversora de endotelina 1 (EC 3.4.24.71) em Pichia pastoris, seguida da identificação de novos substratos e/ou inibidores

Processo: 06/04409-7
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de fevereiro de 2007 - 31 de janeiro de 2010
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica
Pesquisador responsável:Vanessa Rioli
Beneficiário:Vanessa Rioli
Instituição-sede: Instituto Butantan. Secretaria da Saúde (São Paulo - Estado). São Paulo , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):09/10871-3 - "expressão e caracterização das metalopeptidases neprilisina (EC 3.4.24.11) e enzima conversora de endotelina 1 (EC 3.4.24.71) em Pichia Pastoris, seguida da identificação de novos substratos e/ou inibidores", BP.TT
08/04736-3 - "expressão e caracterização das metalopeptidases neprilisina (EC 3.4.24.11) e enzima conversora de endotelina 1 (EC 3.4.24.71) em Pichia Pastoris, seguida da identificação de novos substratos e/ou inibidores", BP.TT
Assunto(s):Peptídeos  Substâncias bioativas  Metaloendopeptidases  Neprilisina  Endotelina-1  Expressão de proteínas  Mutagênese sítio-dirigida  DNA complementar 

Resumo

O presente projeto pretende desenvolver um sistema eficiente para expressão e purificação de dois importantes alvos terapêuticos, as metalopeptidases ECE-1 (Enzima conversora de endotelina-1; EC 3.4.24.71) e NEP (Neprilisina; EC 3.4.24.11). A expressão dessas enzimas recombinantes será realizada em Pichia pastoris. Também será nosso objetivo realizar mutação sítio-dirigida nos cDNAs que codificam essas enzimas para podermos obter formas cataliticamente inativas, que serão utilizadas na identificação de possíveis novos substratos e/ou inibidores naturais para estas enzimas, a partir de misturas complexas de venenos de peçonhas e tecidos animais. A metodologia a ser empregada para o isolamento desses novos substratos e/ou inibidores será aquela anteriormente descrita (Rioli et al., 2003) e patenteada (Rioli, V e Ferro E.S., registro INPI PI0301511-4, de 16/05/2003) pela proponente. O uso desta estratégia para o isolamento de novos substratos/inibidores se apoia também na recente constatação de que o maior número de drogas recentemente aprovadas, ou aguardando aprovação, pelo FDA são peptídeos de origem natural (Watt, 2006). Desta forma, esta estratégia desenvolvida durante nosso doutoramento que se utiliza de enzimas inativas para o isolamento de novos substratos e/ou inibidores naturais nos parece ainda mais eficiente que as bibliotecas combinatoriais na busca de novos alvos para terapêutica. (AU)