Busca avançada
Ano de início
Entree

Expressão da secreção de enzimas da Candida albicans após imersão em soluções desinfetantes e/ou microondas

Processo: 06/04916-6
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de dezembro de 2006 - 30 de novembro de 2008
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia
Pesquisador responsável:Vinicíus Carvalho Porto
Beneficiário:Vinicíus Carvalho Porto
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia de Bauru (FOB). Universidade de São Paulo (USP). Bauru , SP, Brasil
Assunto(s):Desinfecção  Próteses e implantes  Resinas acrílicas  Candida albicans  Micro-ondas  Bases de dentadura 

Resumo

Avaliar-se-á, durante a recolonização sobre superfícies de acrílico para base de prótese total, a expressão da secreção de enzimas (SAP 2) da Candida albicans após imersão em soluções desinfetantes e em microondas. Serão confeccionados 15 bastões de resina acrílica a partir de uma matriz metálica, de forma retangular, medindo 30 mm de comprimento, 6 mm de largura e 6 mm de altura. Após o polimento de apenas umas das faces dos bastões, estes serão seccionados em 5 partes iguais, totalizando 70 corpos de prova, medindo 6 mm de comprimento, 6 mm de largura. Em seguida esses corpos de prova serão esterilizados com óxido de etileno. Após a obtenção do inóculo do fungo, os corpos de prova serão contaminados individualmente e colocados em meio de cultura específico para C. albicans para formação do biofilme. Os corpos de prova serão divididos em 5 grupos para a desinfecção em soluções químicas (n=5 para cada grupo): G1 - Hipoclorito de sódio a 1% por 10 minutos, G2 - Hipoclorito de sódio a 2% por 5 minutos, G3 - Hipoclorito de sódio a 5,25% por 5 minutos, G4 - Glutaraldeído a 2% por 10 minutos, G5 - Gluconato de clorexidina a 4% por 10 minutos. As potências de 500 Watts de potência (por 3 e 5 minutos) e 650 Watts de potência (por 5 e 6 minutos) espécimes irradiados a seco e o outro em imersão em água destilada terão também 5 espécimes para cada subgrupo. Haverá um grupo controle negativo (n=5) o qual não sofrerá qualquer procedimento de desinfecção. Para a confirmação da eficiência dos processos de desinfecção, os corpos de provas (Grupos 1-5) e os submetido ao microondas serão colocados em tubos individuais contendo meio de cultura estéril e deixado novamente em cultura. A incubação será realizada a 37°C, por um período de 7 a 10 dias e serão realizados exames visuais, os quais serão realizados diariamente após 24h até o período final de sete dias de análise, para verificar a presença de crescimento fúngico, através do turvamento de meio de cultura. Cada corpo de prova será retirado do tudo de cultura e acondicionado em um novo tubo de ensaio contendo o meio de cultura estéril ao qual, posteriormente, será adicionado o inoculo de C. albicans, medido com uma pipeta automática para a recolonização. Após verificação da recolonização da C. albicans, os corpos de prova de resina acrílica serão submetidos para análise em RT-PCR a fim de constatar se, logo após a recontaminação fúngica, já há evidências de proteinases secretadas pela Candida, especificamente a SAP-2. Os resultados serão submetidos a uma análise estatística a fim de verificar a possível correlação entre solução desinfetante empregada e a produção de SAP-2 pela C. albicans, após a recolonização superficial da resina acrílica. Poder-se-á avaliar qual meio desinfetante dificultou mais a produção de SAP-2 e qual propiciou uma mais rápida formação desta proteinase oriunda da C. albicans. (AU)