Busca avançada
Ano de início
Entree

Instituto de Estudos das Relações Exteriores dos Estados Unidos

Processo: 08/57710-1
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Temático
Vigência: 01 de março de 2009 - 31 de dezembro de 2016
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Ciência Política - Política Internacional
Convênio/Acordo: CNPq - INCTs
Pesquisador responsável:Tullo Vigevani
Beneficiário:Tullo Vigevani
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia e Ciências (FFC). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Marília. Marília , SP, Brasil
Auxílios(s) vinculado(s):16/22640-0 - Estados e mercados: os Estados Unidos e o sistema multilateral de comércio, PUB.LVR.BR
16/14535-1 - O protecionismo agrícola nos Estados Unidos: resiliência e economia política dos complexos industriais, PUB.LVR.BR
14/20403-5 - Linhas cruzadas: sobre as relações entre os Estados Unidos e a Alemanha, PUB.LVR.BR
14/19419-4 - A política externa brasileira: a busca da autonomia de Sarney a Lula, PUB.LVR.EXT
14/02073-8 - Educação superior nos Estados Unidos: história e estrutura, PUB.LVR.BR
Bolsa(s) vinculada(s):12/08228-8 - A grande estratégia dos Estados Unidos: debate, políticas, implicações para o Brasil, BE.PQ
10/18515-9 - Poder de guerra e política externa: o caso da "Authorization for use of Military force against Iraq resolution of 2002" e a relação de poderes entre legislativo e executivo nos EUA pós-11 de setembro, BP.IC
10/10412-6 - A formulação da política externa de direitos humanos dos Estados Unidos no conselho de direitos humanos da ONU, BP.IC
Assunto(s):Relações internacionais  Relações exteriores  Estados Unidos 
Publicação FAPESP:https://media.fapesp.br/bv/uploads/pdfs/Excellence...sciences_SMQZCJ6_72_73.pdf

Resumo

A Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (UNESP) sediará o projeto do Instituto de Estudos das Relações Exteriores dos Estados Unidos, a ser desenvolvido em colaboração com a Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), a Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP), a Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), a Universidade Federal do Piauí (UFPI), a Universidade Estadual da Paraíba (UEPB) e o Centro de Estudos de Cultura Contemporânea (Cedec). A proposta que ora apresentamos de constituição de um Instituto de Estudos das Relações Exteriores dos Estados Unidos surge como desdobramento do projeto Estados Unidos: Impactos de suas Políticas para a Reconfiguração do Sistema Internacional, acima mencionado, que vem sendo desenvolvido desde meados de 2007 por equipe de quatro das sete instituições incorporadas na presente proposta, como parte do Programa Renato Archer de Relações Internacionais. Com efeito, com essa nova proposta objetivamos ampliar e conferir sólida base de sustentação institucional a esse projeto. Além disso, com o instituto estarão asseguradas igualmente as condições para a multiplicação das competências apuradas ao longo da pesquisa e para a difusão dos conhecimentos produzidos em larga escala. Assinalamos ainda que o instituto visa consolidar de forma definitiva no Brasil estudos sobre países, no caso presente, sobre os Estados Unidos, e que, com ele, teremos possibilidade de [...] pesquisadores, permitindo a constituição de massa crítica absolutamente indispensável no Brasil, com sólida perspectiva de continuidade. Dada à centralidade desse país no sistema mundial o escopo sugerido no título do projeto parece excessivamente amplo. Com efeito, os Estados Unidos há muito definem seus interesses em perspectiva global e desde a segunda guerra os perseguem de forma consequente nesse âmbito: nenhuma região, nenhum regime encontra-se fora de seu alcance. Nesse sentido, falar das relações exteriores dos Estados Unidos soa como falar das relações internacionais em todos os seus domínios. Mas não é bem assim. A especificidade do instituto ora proposto é garantida pelo cruzamento de duas claras limitações: 1) seu objeto não é a sociedade, a economia, a política ou a cultura norte-americana, mas a política exterior dos Estados Unidos. Naturalmente, para entendê-Ia mais profundamente será preciso levar em conta uma gama indeterminada de fatores econômicos, socioculturais e políticos, mas eles aparecerão a cada momento no nosso campo já filtrado, e apenas na medida em que forem importantes para a inteligência daquela política; 2) ao examinar qualquer um dos incontáveis contextos em que a política dos Estados Unidos se faz presente o que iremos buscar não são as particularidades, a riqueza inesgotável de cada um desses contextos, mas uma vez mais apenas aqueles elementos que se revelarem, à luz da pesquisa, significativos para o entendimento da referida política. Para levar a cabo esse [...], o trabalho de investigação a ser realizado no instituto estará organizado em quatro grandes áreas temáticas, desdobradas por sua vez em um conjunto coerente de quatorze linhas de pesquisa, que compõem, por sua íntima associação mútua, um todo orgânico. As linhas de pesquisa serão detalhadas em lugar pertinente. Aqui, basta relacionar as quatro grandes áreas a serem estudadas: 1) política econômica internacional dos Estados Unidos; 2) grande estratégia e política de segurança dos Estados Unidos; 3) o papel dos Estados Unidos nas estruturas de governança global; e 4) integração e crise na América do Sul e a política dos Estados Unidos para a região. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Livro sobre sistema eleitoral norte-americano é lançado no Brasil 
Faculdades de curta duração têm papel de destaque nos EUA 
Matéria(s) publicada(s) na Revista Pesquisa FAPESP sobre o auxílio::
Por uma agenda mais efetiva