Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeito imunomodulatório in vitro e in vivo do oligodeoxinucleotídeo CpG na imunização com ovalbumina e Blomia tropicalis em camundongos na fase neonatal e adulta

Processo: 06/52340-6
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de agosto de 2006 - 31 de julho de 2008
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Imunologia
Pesquisador responsável:Maria Notomi Sato
Beneficiário:Maria Notomi Sato
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Hipersensibilidade  Imunoglobulina E 

Resumo

O período neonatal é geralmente marcado pela incapacidade do sistema imune de gerar respostas eficazes que acabam levando a uma maior suscetibilidade para o desenvolvimento de infecções virais e bacterianas. Esta relativa imaturidade deve-se à ausência de células de memória e reduzida capacidade de desenvolver adequada resposta imune inata e adaptativa. Além disto, os neonatos murinos desenvolvem uma resposta preferencialmente Th2 que parece ser decorrente da baixa secreção de citocinas Th1, como o interferon-gama e o seu indutor, a IL-12. Em associação aos fatores genéticos para atopia, nesta fase há também maior suscetibilidade ao desenvolvimento de respostas alérgicas. O uso de oligodeoxinucleotídeos CpG, um adjuvante indutor de resposta Th1, tem sido estudado como estratégia para modular negativamente a resposta alérgica. Contudo, escassos estudos têm sido relatados, utilizando o CpG como adjuvante imunomodulatório no desenvolvimento da alergia em período precoce de vida. Este projeto tem como objetivo investigar, em camundongos, o potencial modulatório do ODN-CpG nas imunizações em período neonatal e adulto, com o extrato de ácaro Blomia tropicalis e ovalbumina (OVA) no desenvolvimento da resposta de hipersensibilidade tipo I. Também é proposto avaliar, nas fases neonatal e adulta, o efeito in vitro do CpG em linfócitos B quanto à expressão do Toll-like receptor 9, ativação do fator de transcrição NF-KB e produção de citocinas, e o efeito in vivo nas subpopulações de linfócitos B: B1a, B1b e B2. Para compreender os mecanismos de ativação mediados pelo CpG nas células T, serão avaliados o fenótipo das células dendríticas (DC) e a expressão de moléculas co-estimulatórias e de ativação, a expressão de T-bet, e a capacidade de produção de IL-12p40, IL12p70, EL-4 e EL-10. Será realizada, também, a análise da expressão de CD28, ICOS, CD44, CD80 e CD86 em células T CD4+ de camundongos Balb/c DO11.10 neonatos e adultos após estimulação in vitro com CpG. Tendo em vista a elevada suscetibilidade à tolerância, e de predisposição a alergias e infecções bacterianas e virais em fase neonatal, a compreensão dos mecanismos regulatórios induzidos por adjuvantes imunomodulatórios é vital para o estudo de estratégias de modulação da resposta alérgica, bem como na vacinação contra patógenos na infância. (AU)