Busca avançada
Ano de início
Entree

Pesquisa de Staphylococcus aureus enterotoxigênicos envolvidos em casos de mastite bovina

Processo: 06/59793-6
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de abril de 2007 - 31 de março de 2008
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Medicina Veterinária Preventiva
Pesquisador responsável:Antonio Nader Filho
Beneficiário:Antonio Nader Filho
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias (FCAV). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Jaboticabal. Jaboticabal , SP, Brasil
Assunto(s):Enterotoxinas  Staphylococcus aureus  Mastite bovina  Reação em cadeia por polimerase (PCR) 

Resumo

O presente projeto será desenvolvido com estirpes de Staphylococcus aureus isoladas por ocasião do desenvolvimento do projeto auxílio 05/53856-3, e que também estão sendo caracterizadas genotipicamente no projeto auxílio N° 06/53538-4, ambos financiados pela FAPESP. Assim sendo, pretende-se neste estudo verificar a produção das enterotoxinas dos tipos A a E (SEA, SEB, SEC, SED e SEE) e da toxina da síndrome do choque tóxico (TSST-1), através da técnica de membrana-sobre-ágar. Será realizada, também, a amplificação de suas seqüências codificadoras (sea, seb, sec, sed, see e tst) por intermédio da reação em cadeia da polimerase (PCR, "Polymerase Chain Reaction"), para verificar a presença dos genes responsáveis pela produção dessas enterotoxinas. Serão analisadas todas as estirpes de S. aureus envolvidas em casos de mastite bovina, inclusive as isoladas do tanque de expansão, dos óstios papilares, das lesões de pele do teto e das ordenhadeiras, assim como da água utilizada no processo de obtenção do leite, o que poderá auxiliar na identificação dos pontos críticos de controle durante a produção do leite utilizado pelos laticínios e indústrias. Ao analisar a relação epidemiológica existente entre as estirpes isoladas, especialmente com vistas aos sítios de localização e vias de transmissão, acredita-se que os resultados obtidos possam contribuir para a implementação de medidas eficazes na prevenção e no controle da mastite bovina, assim como reduzir o risco potencial que estas toxinas podem representar para a saúde da população consumidora deste produto. (AU)