Busca avançada
Ano de início
Entree

Uma nova proposta de aplicação farmacêutica do xilitol produzido por via química e por via biotecnológica para o controle da dermatite atópica: fase 1: estudos pré-clínicos

Processo: 06/02867-8
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de fevereiro de 2007 - 31 de outubro de 2008
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Microbiologia - Microbiologia Aplicada
Pesquisador responsável:Silvio Silvério da Silva
Beneficiário:Silvio Silvério da Silva
Instituição-sede: Escola de Engenharia de Lorena (EEL). Universidade de São Paulo (USP). Lorena , SP, Brasil
Assunto(s):Biotecnologia  Dermatite atópica  Xilitol 

Resumo

O presente trabalho está inserido na Área de Microbiologia Aplicada do grupo de Microbiologia Aplicada e Bioprocessos (GMBio) da Faculdade de Engenharia Química de Lorena (FAENQUIL). A partir dos resultados promissores obtidos por este grupo de pesquisa em estudos de alguns anos visando a produção de xilitol, surgiu, neste estágio de desenvolvimento científico-tecnológico, a necessidade de uma nova abordagem, direcionada a estudos de aplicações farmacológicas deste produto, visando aumentar o seu valor agregado. Dentro deste contexto, este projeto objetiva verificar e explorar as propriedades farmacológicas do xilitol no controle da dermatite atópica, uma patologia de fundamental importância no Brasil, uma vez que existem poucas opções de tratamento e se verifica um aumento de sua incidência nos últimos anos em diferentes faixas da população. Tal patologia é caracterizada como um processo inflamatório que em 95 % dos casos é colonizado pela bactéria Staphylococcus aureus, o que agrava consideravelmente o quadro clínico. Numa fase inicial foram executados testes in vitro para comprovar as propriedades do xilitol sobre esta bactéria e os resultados obtidos foram bastante promissores e motivaram a continuação das pesquisas. A fase posterior será a realização de testes in vivo para garantir a segurança de formulações que contenham o xilitol como principal componente. Serão realizados testes de toxicidade dérmica aguda com doses repetidas em coelhos albinos adultos da raça Nova Zelândia e de fotossensibilidade em cobaias adultas da raça Dunkin-Hartley segundo as recomendações do POP no 65.3330.003 de 26/07/02 do Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde (INCQS). Os protocolos experimentais deste projeto que envolvem animais já foram submetidos e aprovados pelo Comitê de Ética em Animais da Universidade Federal de Juiz de Fora sob os números de pareceres 016/2006 e 017/2006. Espera-se com os resultados obtidos neste projeto contribuir com uma nova e estratégica opção para o tratamento da dermatite atópica, utilizando um biofármaco que pode ser obtido por processos fermentativos. (AU)