Busca avançada
Ano de início
Entree

Produção de coelhos transgênicos como bioreatores de proteínas terapêuticas e modelos de doenças humanas utilizando as técnicas de microinjeção pronuclear e transferência nuclear (fase I: camundongos)

Processo: 06/61706-4
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de novembro de 2007 - 30 de novembro de 2009
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Biologia Geral
Pesquisador responsável:João Bosco Pesquero
Beneficiário:João Bosco Pesquero
Instituição-sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Animais geneticamente modificados  Coelhos  Proteínas recombinantes  Hemofilia  Fatores de coagulação sanguínea  Fator IX 

Resumo

O advento das técnicas de transgênese para a geração de coelhos geneticamente modificados permitiu que pesquisadores estudassem várias doenças humanas e utilizassem esses modelos animais para produzir proteínas exógenas. Os exclusivos modelos de coelhos transgênicos para doenças como hiperlipidemia, aterosclerose, AIDS e tumorigênese pavimentaram um novo caminho para aumentar nossa compreensão dos mecanismos moleculares dessas doenças. A utilidade da modificação genética de coelhos também tomou possível a produção de proteínas terapêuticas ou anticorpos, em larga escala para diferentes finalidades. Esses fatores mostram claramente que coelhos transgênicos tiveram uma contribuição valiosa para o entendimento de muitas doenças humanas e proporcionam uma das únicas fontes para a produção de proteínas recombinantes para o tratamento e diagnóstico de desordens que acometem o homem. Além disso, a tecnologia de transgênese para coelhos também aumentou nossa compreensão da embriologia mamífera como por exemplo a elucidação genética do desenvolvimento embrionário e anormalidades, visto que o zigoto de coelhos é grande e de fácil manipulação em cultura. Dessa forma, este projeto tem como objetivo estabelecer esta tecnologia em nossa Instituição, uma vez que hoje já somos capazes de gerar camundongos pela mesma tecnologia, visando o desenvolvimento de melhores modelos de doenças nas áreas de cardiologia, urologia, oftalmologia, dentre outras, além de uma ferramenta efetiva para a produção de fármacos de grande interesse comercial. O projeto será iniciado pela geração de um coelho transgênico com expressão do fator IX da coagulação humana no leite, com o objetivo de produzir esta proteína para o tratamento de pacientes hemofílicos. (AU)