Busca avançada
Ano de início
Entree

A morfologia distribuída e as nominalizacoes eventivas, deverbais ou não, no português do Brasil

Processo: 07/00968-4
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de julho de 2007 - 31 de agosto de 2009
Área do conhecimento:Linguística, Letras e Artes - Linguística - Teoria e Análise Lingüística
Pesquisador responsável:Ana Paula Scher
Beneficiário:Ana Paula Scher
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Morfossintaxe  Semântica  Gramática  Língua portuguesa  Português do Brasil 

Resumo

Com este projeto de pesquisa pretendo investigar os aspectos morfossintáticos e semânticos das nominalizações no português do Brasil (PB), visando descrever e analisar seu comportamento nessa língua. Para tanto, farei uso de duas teorias sobre a arquitetura da gramática: Princípios e Parâmetros (P&P) (Chomsky 1981, 1982, 1986; Chomsky & Lasnik, 1993) e em sua versão mais recente, o Programa Minimalista (Chomsky, 1995, 1998 e 1999), e Morfologia Distribuída (DM) (Halle & Marantz, 1993, Marantz, 1997). Embora apresentem distinções importantes, os dois modelos teóricos compartilham de noções fundamentais sobre a natureza da faculdade da linguagem, como, por exemplo, a crença de que essa faculdade é uma dotação genética do ser humano. Além disso, todo o aparato operacional da gramática, assumido por P&P, é, também, assumido por DM. A descrição e a análise de formas nominalizadas do PB procurarão determinar a maneira como os diferentes processos de nominalização existentes nas línguas naturais podem refletir as propriedades dessa faculdade da linguagem. (AU)