Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo genético da variante do vírus da raiva mantida por populações de morcego hematófago Desmodus rotundus por meio do sequenciamento completo do genoma viral

Processo: 07/01843-0
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de julho de 2007 - 31 de dezembro de 2009
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Medicina Veterinária Preventiva
Pesquisador responsável:Silvana Regina Favoretto
Beneficiário:Silvana Regina Favoretto
Instituição-sede: Instituto de Ciências Biomédicas (ICB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Virologia veterinária  Vírus da raiva  Análise de sequência de DNA  Genomas  Filogenia  Morcegos  Phyllostomidae 

Resumo

A Organização Mundial da Saúde (OMS) mostra que a raiva é um problema de saúde pública podendo ainda acarretar sérios prejuízos ambientais e econômicos, a despeito da existência de vacinas eficazes de uso humano e veterinário. Segundo o relatório anual da Organização Mundial da Saúde (OMS), no ano de 2004, estima-se que no mundo em torno de 55.000 pessoas por ano morreram de raiva. O cão permanece como principal transmissor de raiva para o homem e também como principal vítima da doença, porém nos países que conseguiram controlar a raiva em animais domésticos, o vírus da raiva se mantém circulante na natureza através dos animais silvestres, sendo os morcegos apontados como a segunda espécie transmissora da raiva a humanos.Os lyssavirus têm sido detectados, em diversos continentes, em morcegos que foram identificados como vetores em seis dos sete genotipos de lyssavirus. Os morcegos já tinham sua presença registrada há 50 milhões de anos, mas somente em 1911, Carini relacionou pela primeira vez a raiva aos morcegos, levantando a hipótese destes serem os transmissores da doença a outros animais. Os Desmodus rotundus são encontrados do norte do México até a costa norte do Chile, região central da Argentina e costa do Uruguai. Há registros de que o vírus da raiva foi isolado em pelo menos 27 das 144 espécies de morcegos brasileiras, sendo que a maioria dessas espécies está relacionada com atividades humanas.Alguns pesquisadores observaram que a raiva em morcegos não hematófagos precede a raiva bovina e em animais de estimação, sugerindo que os morcegos não hematófagos podem ser o elo entre a raiva silvestre e a raiva urbana e o fato de se detectar a variante mantida por morcegos hematófagos Desmodus rotundus em cães e gatos mostra que o papel deste morcego no ciclo da raiva não está limitado à raiva silvestre.As características dos lyssavirus adaptados a morcegos têm mostrado diferenças quando comparadas à raiva relacionada aos carnívoros, confirmando a necessidade do desenvolvimento de metodologias que permitam estudos complementares mais precisos a respeito da biologia e epidemiologia da raiva em quirópteros.A inexistência na literatura de isolados de morcegos com seqüenciamento completo do genoma, trás uma lacuna no entendimento da epidemiologia molecular deste vírus, sendo que no Brasil a importância epidemiológica dessa espécie na transmissão dessa virose é inquestionável.Este estudo propõe o seqüenciamento do genoma completo de um isolado de morcego hematófago Desmodus rotundus, procedente de área endêmica no Estado de São Paulo, estabelecendo protocolo para o seqüenciamento completo da amostra de vírus da raiva, genótipo 1, variante antigênica mantida por populações de morcego Desmodus rotundus e comparando-a filogeneticamente com uma amostra padrão para o genótipo 1, raiva, identificando os possíveis padrões de diferenciação de acordo com a região do genoma identificada, a partir da construção de uma biblioteca de cDNA. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
DE ALMEIDA CAMPOS, ANGELICA CRISTINE; ROMANO, CAMILA MALTA; MELO, FERNANDO LUCAS; ARAUJO, DANIELLE BASTOS; SEQUETIN CUNHA, ELENICE MARIA; VEIGA SACRAMENTO, DEBORA REGINA; DURIGON, EDISON LUIZ; FAVORETTO LAZARINI, SILVANA REGINA. Phylogenetic analysis of near full-length sequences of the Desmodus rotundus genetic lineage of rabies virus. INFECTION GENETICS AND EVOLUTION, v. 80, JUN 2020. Citações Web of Science: 0.
ALBAS, AVELINO; DE ALMEIDA CAMPOS, ANGELICA CRISTINE; ARAUJO, DANIELLE BASTOS; RODRIGUES, CAMILA SEABRA; SODRE, MIRIAM MARTOS; DURIGON, EDISON LUIZ; FAVORETTO, SILVANA REGINA. Molecular characterization of rabies virus isolated from non-haematophagous bats in Brazil. Revista da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical, v. 44, n. 6, p. 678-683, NOV-DEC 2011. Citações Web of Science: 10.
DE ALMEIDA CAMPOS, ANGELICA CRISTINE; MELO, FERNANDO LUCAS; ROMANO, CAMILA MALTA; ARAUJO, DANIELLE BASTOS; SEQUETIN CUNHA, ELENICE MARIA; VEIGA SACRAMENTO, DEBORA REGINA; DE ANDRADE ZANOTTO, PAOLO MARINHO; DURIGON, EDISON LUIZ; FAVORETTO, SILVANA REGINA. One-step protocol for amplification of near full-length cDNA of the rabies virus genome. Journal of Virological Methods, v. 174, n. 1-2, p. 1-6, JUN 2011. Citações Web of Science: 9.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.