Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação do tratamento da acidose láctica ruminal aguda por meio de infusão de solução salina hipertônica (SSH) em bovinos adultos

Resumo

Com o aumento do número de bovinos confinados e semi-confinados no Brasil, observa-se maior ocorrência das enfermidades metabólicas, em especial da acidose láctica ruminal aguda (ALRA). Deste modo, o presente estudo pretende avaliar a eficiência do tratamento com solução salina hipertônica (SSH) na correção do quadro clínico, com destaque para a reversão do estado de desidratação, da acidose sistêmica e da função renal em especial na excreção renal de íons H+ e volume urinário em animais com ALRA. Serão utilizados doze bovinos providos de cânula ruminal que serão submetidos a uma indução de acidose láctica ruminal e então distribuídos em delineamento inteiramente casualizado em dois tratamentos. No protocolo A serão retirados cinco litros de suco de rúmen pela cânula ruminal e será colocado igual volume de água bidestilada neste órgão; em seguida, os animais receberão, através de catéter intravascular, uma dose de 5 mL/kg de peso vivo de solução salina isotônica (NaCl 0,9%), em 10 minutos, seguido de tratamento com solução isotônica de bicarbonato de sódio (1,3%) no decorrer de 30 minutos. Após este período os bovinos receberão 20 mL/ kg P.V. de solução salina isotônica no decorrer de três horas. No tratamento B serão realizadas as mesmas manobras e tratamentos do tratamento A, com exceção da infusão inicial que será com solução salina hipertônica (SSH), ou seja, 5 mL/kg P.V de uma solução a 7,2% de NaCl (2.400 mOsm/L) infundida no decorrer de 15 minutos. Serão avaliadas variáveis clínicas, ruminais (pH, ácido láctico total, ácido láctico L e D e osmolaridade) e sanguíneas (pH, pCO2, bicarbonato, ABE, volume globular, hemoglobina, osmolaridade, uréia, creatinina, fósforo, lactato total e L) nos momento zero, oito, 15 e 20 horas após a indução e 30, 60, 90, 120, 180 minutos e 24 horas após o início dos tratamentos. A urina global será coletada no decorrer do experimento e avaliações pontuais serão feitas em amostras obtidas nos horários supramencionados das seguintes variáveis: pH, osmolaridade, concentração de uréia, creatinina e fósforo. Será calculada a diferença pareada entre a osmolaridade ruminal e sérica nos diferentes tempos, as mudanças no volume plasmático relativo, a taxa de filtração glomerular e os teores de excreção fracional de substância (EFx). (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)