Busca avançada
Ano de início
Entree

Produção e comercialização de equipamentos para o tratamento eletroquímico de efluentes aquosos industriais contendo poluentes orgânicos

Processo: 01/07801-1
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas - PIPE
Vigência: 01 de novembro de 2001 - 28 de fevereiro de 2005
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia Sanitária - Tratamentos de Águas de Abastecimento e Residuárias
Pesquisador responsável:Rosângela Rodrigues Leme Pellegrino
Beneficiário:Rosângela Rodrigues Leme Pellegrino
Empresa:Tech Filter Tratamento e Filtração Ltda
Município: Indaiatuba
Bolsa(s) vinculada(s):04/00275-0 - Produção e comercialização de equipamentos para o tratamento eletroquímico de efluentes aquosos industriais contendo poluentes orgânicos, BP.TT
03/12888-4 - Produção e comercialização de equipamentos para o tratamento eletroquímico de efluentes aquosos industriais contendo poluentes orgânicos, BP.TT
01/10900-1 - Produção e comercialização de equipamentos para o tratamento eletroquímico de efluentes aquosos industriais contendo poluentes orgânicos, BP.PIPE
Assunto(s):Tratamento de águas residuárias  Efluentes industriais  Reatores eletroquímicos 

Resumo

A meta é transformar o processo de oxidação eletroquímica de poluentes orgânicos em um sistema industrial que não exija a adição de qualquer reagente químico, não gere subprodutos que demandem novos tratamentos de inertização, tenham uma cinética mais rápida que os tratamentos biológicos e ocupem um espaço físico reduzido. Pretende-se projetar, construir e otimizar reatores eletroquímicos para uso próprio e para comercialização. Para isso serão feitos projetos e testes visando antecipar a ocorrência de problemas oriundos da transposição para a escala industrial, com a proposição de possíveis soluções. O trabalho inclui também o projeto, dimensionamento detalhado e seleção de materiais para o reator e seus componentes, instalações hidráulicas, instalações elétricas e fontes de alimentação e instrumentação de medição e controle. Será montado para operação experimental um módulo de teste para apoiar o projeto com relação à otimização da distribuição de corrente elétrica no anodo, à otimização da distribuição de velocidades dos fluidos, à escolha do material mais adequado para promotor de turbulência e ao processamento de amostras previamente caracterizadas para avaliação da performance do reator. A proposta básica da fase 2 do projeto centra-se na construção de uma estação móvel de tratamento de efluentes com 60 m2 de área de anodos para o trato eletroquímico associado a dez reatores fotoeletroquímicos como tratamento complementar. A estação móvel será colocada em funcionamento por períodos de dois a três meses nas empresas que têm participado do projeto até o momento, e que abriram as suas estações de tratamento de efluentes para que fosse feito o monitoramento analítico de seus descartes. (AU)