Busca avançada
Ano de início
Entree

Papel do núcleo obscuro da rafe na quimiossensibilidade ao CO2/pH

Processo: 07/51581-2
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de julho de 2007 - 30 de junho de 2010
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia de Órgãos e Sistemas
Pesquisador responsável:Mogens Lesner Glass
Beneficiário:Mogens Lesner Glass
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Núcleos da rafe  Células quimiorreceptoras  Receptor 5-HT1A de serotonina  Receptores 5-HT2 de serotonina  Antagonistas da serotonina  Gasometria  Hipercapnia 

Resumo

A hipercapnia desencadeia uma série de respostas fisiológicas, incluindo o aumento da ventilação (V), alterações no equilíbrio ácido-base e uma queda na temperatura corporal (Tc). Essas respostas dependem principalmente dos quimiorreceptores centrais, que incluem neurônios de múltiplos sítios quimiossensíveis no tronco encefálico, incluindo a Rafe bulbar caudal. Anormalidades neste sistema têm sido relacionadas à diversas condições patológicas como por exemplo, a Síndrome da morte súbita infantil. Deste modo, a investigação dos mecanismos envolvidos na regulação da ventilação mediada pelos neurônios serotoninérgicos da Rafe, pode trazer contribuições importantes para esta área. Atenção especial deve ser dada ao núcleo obscuro da Rafe (ROb), uma vez que este grupo celular do tronco encefálico possui quantidades significativas de neurônios serotoninérgicos e projeções para áreas respiratórias (grupo respiratório ventral), possuindo um papel importante no controle ventilatório. Contudo, ainda não se estudou a participação dessa estrutura nas respostas da V e gases sanguíneos durante a hipercapnia. Além disso, ainda não se sabe quais são os subtipos dos receptores semtoninérgicos estão envolvidos nessas respostas. Sendo assim, o presente projeto tem como objetivos: 1) averiguar o papel do ROb nas respostas ventilatórias induzidas por hipercapnia, utilizando lesão química não-específica, 2) Avaliar o papel do sistema serotoninérgico no ROb na resposta ventilatória ao CO2, usando lesão química específica para neurônios serotoninérgicos e 3) testar a participação dos receptores 5-HT1A e 5-HT2 nas alterações de V induzidas por hipercapnia, através de microinjeções de antagonistas específicos para esses receptores. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
DA SILVA, GLAUBER S. F.; GIUSTI, HUMBERTO; CASTRO, OLAGIDE W.; GARCIA-CAIRASCO, NORBERTO; GARGAGLIONI, LUCIANE H.; BRANCO, LUIZ G. S.; GLASS, MOGENS L. Serotonergic neurons in the nucleus raphe obscurus are not involved in the ventilatory and thermoregulatory responses to hypoxia in adult rats. Respiratory Physiology & Neurobiology, v. 187, n. 2, p. 139-148, JUN 15 2013. Citações Web of Science: 6.
DA SILVA, GLAUBER S. F.; MORAES, DAVI J. A.; GIUSTI, HUMBERTO; DIAS, MIRELA BARROS; GLASS, MOGENS L. Purinergic transmission in the rostral but not caudal medullary raphe contributes to the hypercapnia-induced ventilatory response in unanesthetized rats. Respiratory Physiology & Neurobiology, v. 184, n. 1, p. 41-47, OCT 15 2012. Citações Web of Science: 5.
DA SILVA, GLAUBER S. F.; GIUSTI, HUMBERTO; BENEDETTI, MAURICIO; DIAS, MIRELA B.; GARGAGLIONI, LUCIANE H.; BRANCO, LUIZ GUILHERME S.; GLASS, MOGENS L. Serotonergic neurons in the nucleus raphe obscurus contribute to interaction between central and peripheral ventilatory responses to hypercapnia. PFLUGERS ARCHIV-EUROPEAN JOURNAL OF PHYSIOLOGY, v. 462, n. 3, p. 407-418, SEP 2011. Citações Web of Science: 28.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.