Busca avançada
Ano de início
Entree

Diferenciação de hepatócitos a partir de células tronco e desenvolvimento de ensaio pré-clínico visando o transplante em pacientes com insuficiência hepática

Resumo

A alta mortalidade de pacientes com insuficiência hepática em lista de espera para o transplante de fígado preconiza o transplante-ponte, que consiste do implante de uma certa quantidade de hepatócitos para permitir um suporte temporário e maior sobrevida até a recuperação das condições clínicas de pacientes com doença hepática grave. A escassez de órgãos frente à grande demanda leva à busca de uma fonte alternativa de hepatócitos. Assim, propõe-se desenvolver a metodologia para a diferenciação de hepatócitos a partir de células-tronco mesenquimais de sangue de cordão umbilical, de modo semelhante àquele que vem sendo utilizado com células beta e osteoblastos no NUCEL (Núcleo de Terapia Celular e Molecular). A efetividade do processo de diferenciação será avaliada "in vitro" através de diversos testes funcionais e "in vivo" testando-se a reversão de insuficiência hepática em modelo animal. As avaliações serão realizadas através da comparação entre hepatócitos resultantes de diferenciação, células mesenquimais não diferenciadas e culturas de hepatócitos humanos, utilizadas como controle positivo. A implantação desta metodologia abre caminho para estabelecer não só a rotina de transplante-ponte, mas, também, o desenvolvimento de microencapsulamento e criopreservação de hepatócitos e o aperfeiçoamento do processo de diferenciação através da Engenharia Tecidual, baseados em estudos já em desenvolvimento no NUCEL. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio: