Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeito do cortisol na expressão de ILK (quinase acoplada à integrina) em osteoblastos humanos cultivados em diferentes superfícies

Processo: 07/54403-8
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de novembro de 2007 - 30 de abril de 2010
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina
Pesquisador responsável:Rosa Maria Rodrigues Pereira
Beneficiário:Rosa Maria Rodrigues Pereira
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Integrinas  Matriz extracelular  Osteoblastos  Corticosteroides 

Resumo

As interações adesivas representam papel crítico na biologia celular, modulando processos como migração, proliferação, diferenciação e sobrevivência celular. Vários tipos de receptores são encontrados na superfície celular entre os quais estão as integrinas. Estas são compostas de 2 subunidades α e ß, contribuindo para a ligação entre matriz e célula; medeiam interações bidirecionais entre os meios extra e intracelular e funcionam também como transdutoras de sinais. Uma vez que as integrinas não manifestam atividade enzimática, elas precisam se associar à outras proteínas para transmitir sinais originados a partir de sua ativação, como por exemplo a quinase acoplada à integrina (ILK), que interage com o domínio citoplasmático das subunidades ß da integrina. A desregulação de sua expressão está associada à progressão do ciclo celular e crescimento independente da ancoragem; sobrevivência da célula e inibição da apoptose, migração, mobilidade, invasão e angiogênese tumoral, transdiferenciação epitélio-mesenquimal e ativação alternativa da via de sinalização Wnt. Embora seja uma proteína de grande relevância na biologia celular não há relatos na literatura sobre sua expressão nos osteoblastos, células responsáveis pela produção da matriz óssea. Estudos mostram que a interação célula-matriz extracelular (MEC) pode ser alterada pela ação de corticosteróides. Sabe-se que os corticóides inibem a diferenciação dos osteoblastos nos estágios mais precoces; interferem na síntese de proteínas ósseas como osteocalcina e fostatase alcalina (produzidas pelos osteoblastos) e podem inibir a adesão dos osteoblastos à várias proteínas da MEC através da diminuição da expressão e síntese das sub unidades ß1 das integrinas. O objetivo deste trabalho é analisar o efeito do corticosteróide sobre a biologia dos osteoblastos cultivados em diferentes superfícies e sua influência na expressão da ILK. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
NAVES, MARCELO A.; PEREIRA, ROSA M. R.; COMODO, ANDREIA N.; DE ALVARENGA, ERIKA L. F. C.; CAPARBO, VALERIA F.; TEIXEIRA, VICENTE P. C. Effect of dexamethasone on human osteoblasts in culture: involvement of beta 1 integrin and integrin-linked kinase. Cell Biology International, v. 35, n. 11, p. 1147-1151, NOV 2011. Citações Web of Science: 9.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.