Busca avançada
Ano de início
Entree

Hemocultura, reação de imunofluorescência indireta (RIFI) e reação em cadeia pela polimerase (PCR) para Leishmania spp. em cães e gatos provenientes de área endêmica e não endêmica para leishmaniose

Processo: 07/56395-2
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de dezembro de 2007 - 30 de novembro de 2009
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Medicina Veterinária Preventiva
Pesquisador responsável:Simone Baldini Lucheis
Beneficiário:Simone Baldini Lucheis
Instituição-sede: Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Assunto(s):Zoonoses  Leishmaniose visceral animal  Diagnóstico clínico  Imunofluorescência em animal  Reação em cadeia por polimerase (PCR)  Cães  Gatos 

Resumo

As leishmanioses são consideradas primariamente como zoonoses, podendo acometer o homem, quando este entra em contato com o ciclo de transmissão do parasito, caracterizando-se como antropozoonose. Em geral, apresentam clinicamente um caráter multifacetado e afetam o homem, além de várias espécies de animais silvestres e domésticos, nas mais diversas regiões do globo terrestre. Degradações ambientais e escassez de políticas sociais, associadas às migrações de populações rurais carentes para as periferias urbanas de forma desordenada e sem estrutura sanitária e a presença de reservatórios no local, teriam proporcionado à urbanização da LVC (Leishmaniose Visceral Canina) em áreas metropolitanas. Isto ocorre, pois o cão e o gato vivem em contato estreito com humanos e atraem a presença do vetor, o que faz destes animais uma importante fonte de infecção. No presente estudo, serão coletadas aleatoriamente 50 amostras de sangue de cães e 50 amostras de sangue de gatos, no Centro de Controle de Zoonoses da cidade de Campo Grande (MS), onde a LVC é endêmica, e aleatoriamente de 50 cães e 50 gatos no Canil Municipal da cidade de Botucatu (SP), considerada, até o momento, não endêmica para esta enfermidade. Pretende-se avaliar a ocorrência da Leishmaniose Visceral em cães e gatos capturados nos municípios de Campo Grande (MS) e Botucatu (SP), a partir dos resultados de exames de hemocultura e pela pesquisa do DNA parasitário, por meio da técnica de Reação em Cadeia pela Polimerase (PCR), para Leishmania spp, o que poderá contribuir para a vigilância epidemiológica desta zoonose nestas cidades, pela investigação diagnostica em caninos e felinos, possibilitando-se também elucidar o papel destes últimos como reservatórios primordiais no ciclo doméstico da leishmaniose. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
CAMPOS BRAGA, AUDREY RENNO; FERREIRA LOPES CORREA, ANA PAULA; CAMOSSI, LUCILENE GRANUZZIO; DA SILVA, RODRIGO COSTA; LANGONI, HELIO; LUCHEIS, SIMONE BALDINI. Coinfection by Toxoplasma gondii and Leishmania spp. in domestic cats (Felis catus) in State of Mato Grosso do Sul. Revista da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical, v. 47, n. 6, p. 796-797, NOV-DEC 2014. Citações Web of Science: 3.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.