Busca avançada
Ano de início
Entree

Influência do enriquecimento ambiental sobre efeitos comportamentais e neuroquímicos induzidos pelo etanol

Processo: 10/12968-1
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de janeiro de 2011 - 31 de dezembro de 2012
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Farmacologia - Neuropsicofarmacologia
Pesquisador responsável:Rosana Camarini
Beneficiário:Rosana Camarini
Instituição-sede: Instituto de Ciências Biomédicas (ICB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Pesq. associados:Elizabeth Teodorov
Assunto(s):Transtornos relacionados ao uso de substâncias  Etanol  Comportamento alimentar  Enriquecimento ambiental 

Resumo

As condições ambientais exercem uma grande influência sobre os efeitos comportamentais e neuroquímicos induzidos pelas drogas de abuso. Condições positivas, como o enriquecimento ambiental (EA), podem reduzir os efeitos reforçadores das drogas de abuso. O EA consiste na exposição de animais a estímulos como brinquedos, rodas de exercício e convívio com outros indivíduos. Dados de nosso laboratório têm mostrado que o EA pode prevenir o desenvolvimento da sensibilização comportamental ao etanol (definida como um aumento progressivo dos efeitos locomotores estimulantes induzidos por drogas psicoestimulantes, morfina e etanol), a qual tem sido associada a eventos comportamentais e neuroquímicos que permeiam a dependência a drogas de abuso e ao aumento da fissura pela droga. O EA altera os níveis do fator neurotrófico derivado de encéfalo (BDNF) em modelos de dependência à cocaína. O BDNF é um gene induzido pelo AMPc e é regulado pelo CREB, o qual tem um papel relevante em vários efeitos do etanol. Além do BDNF, um gene também modulado pelo CREB é o do fator de transcrição Egr-1. Estudos de nosso laboratório mostraram que a administração prolongada de etanol suprimiu os níveis basais de Egr-1. O comportamento de procura e consumo de drogas de abuso compartilha sistemas neurais que participam da motivação para ingesta de alimentos. Existem inúmeras evidências de que os peptídeos reguladores do apetite também estão alterados no alcoolismo e o EA é capaz de alterar a expressão de alguns desses peptídeos. Este projeto pretende verificar os efeitos do EA na sensibilização comportamental ao etanol; na expressão gênica e protéica do BDNF, de seu receptor TrKB e do CREB; do Egr-1; e dos principais peptídeos envolvidos em motivação de comportamento alimentar e de consumo de drogas em camundongos tratados com etanol. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
CAMARINI, ROSANA; PAUTASSI, RICARDO MARCOS. Behavioral sensitization to ethanol: Neural basis and factors that influence its acquisition and expression. Brain Research Bulletin, v. 125, p. 53-78, JUL 2016. Citações Web of Science: 23.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.