Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação dos efeitos dentoesqueléticos e periodontais da expansão rápida da maxila diferencial em pacientes com fissura lábiopalatina completa e bilateral

Processo: 09/17622-9
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de agosto de 2010 - 31 de janeiro de 2013
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Ortodontia
Pesquisador responsável:Daniela Gamba Garib Carreira
Beneficiário:Daniela Gamba Garib Carreira
Instituição-sede: Hospital de Reabilitação de Anomalias Craniofaciais (HRAC). Universidade de São Paulo (USP). Bauru , SP, Brasil
Auxílios(s) vinculado(s):12/50527-2 - Intercenter comparison of different maxillary expansion modalities in patients with complete cleft lip and palate, AP.R
Assunto(s):Fissura palatina  Técnica de expansão palatina 

Resumo

O arco dentário superior de pacientes com fissura labiopalatina completa e bilateral comumente apresenta-se atrésico, com uma deficiência transversal de magnitude crescente da região dos molares para a região dos caninos. Os expansores maxilares ortopédicos convencionais promovem semelhantes incrementos transversais na região anterior e posterior (expansor tipo Haas ou Hyrax), ou ocasionam expansão exclusiva na região anterior do arco dentário (expansor de abertura em leque). Objetivo: O objetivo deste trabalho consiste em testar e avaliar os efeitos de um expansor ortopédico maxilar que produz expansões diferenciais na região anterior e posterior do arco dentário, em pacientes com fissuras labiopalatinas. Material e Métodos: A amostra do estudo será composta por 30 pacientes com fissuras labiopalatinas completas e bilaterais e atresia do arco dentário superior. O procedimento de expansão rápida da maxila será realizado na dentadura mista tardia, por meio do aparelho de expansão diferencial. Serão adquiridos o exame de tomografia computadorizada cone beam (i-Cat, Hartsfield, PA, EUA) e modelos de gesso convencionais imediatamente pré-expansão e 6 meses após a expansão, na ocasião da remoção do aparelho. Nas imagens de tomografia computadorizada, serão mensuradas as dimensões transversas maxilares, a espessura das tábuas ósseas vestibular e lingual, e o nível da crista óssea vestibular, por meio do Software Nemoscan (Nemotec, Madri, Espanha). Após digitalização dos modelos de gesso do arco superior utilizando-se o scanner 3Shape R700 3D (3Shape A/S, Copenhage, Dinamarca), serão mensurados as dimensões transversas do arco dentário, a inclinação vestibulolingual dos dentes posteriores, o perímetro do arco dentário e volume do palato. As alterações interfases serão avaliadas por meio do teste "t" pareado (p<0,05). (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Olimpíada USP de Inovação divulga projetos vencedores 
Patente(s) depositada(s) como resultado deste projeto de pesquisa

DISPOSITIVO EXPANSOR MAXILAR COM ABERTURA DIFERENCIAL PI1101050-9 - Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP) ; Universidade de São Paulo (USP) . Daniela Gamba Garib Carreira; Lourival de Castro Garcia; Vagner Pereira - 25 de março de 2011

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.