Busca avançada
Ano de início
Entree

Análise de polimorfismos e expressão de antígenos de grupos sanguíneos: implicações clínicas

Resumo

O conhecimento dos antígenos eritrocitários é essencial na prática transfusional, uma vez que o desenvolvimento de anticorpos contra estes antígenos pode se tornar um grande problema na clínica, principalmente em casos onde os pacientes são portadores de anemias hemolíticas auto-imunes, hemoglobinopatias ou outras doenças que requerem transfusões sanguíneas periódicas. Neste século uma nova tecnologia está gradativamente se infiltrando na medicina transfusional e complementando as técnicas sorológicas: a genotipagem de grupos sanguíneos através de uma série de métodos moleculares. O futuro dos grupos sanguíneos sem dúvida envolve a biologia molecular. Neste contexto, novos desenvolvimentos se tornam necessários para tornar possível a introdução da genotipagem de grupos sanguíneos na rotina hemoterápica. A detecção e identificação de anticorpos anti-eritrocitários é uma parte crucial da segurança transfusional uma vez que estes anticorpos podem iniciar a destruição eritrocitária e causar reações transfusionais. O processo é dependente de testes com hemácias que expressam simultaneamente muitos antígenos de grupos sanguíneos. Além da utilização de testes moleculares como auxílio na identificação de anticorpos, é importante realizar estudos que permitam padronizar a expressão de antígenos clinicamente significantes na superfície celular como uma forma de produzir linhagens celulares expressando uma única proteína que possam ser utilizadas em ensaios "in vitro". A identificação da perda ou diminuição da expressão de um antígeno eritrocitário na membrana eritrocitária de pacientes portadores de anemia hemolítica auto-imune pode auxiliar na determinação da especificidade do autoanticorpo presente e conseqüentemente na incompatibilidade sanguínea, garantindo assim maior segurança na seleção do sangue a ser transfundido. Assim, a análise de polimorfismos e expressão de grupos sanguíneos através de um estudo sistemático pode proporcionar meios de reduzir a aloimunização e aumentar a segurança transfusional de pacientes politransfundidos e portadores de anemia hemolítica auto-imune. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
DAIANE COBIANCHI DA COSTA; JORDÃO PELLEGRINO JR; GLÁUCIA ANDRÉIA SOARES GUELSIN; KARINA ANTERO ROSA RIBEIRO; SIMONE CRISTINA OLENSCKI GILLI; LILIAN CASTILHO. Molecular matching of red blood cells is superior to serological matching in sickle cell disease patients. Revista Brasileira de Hematologia e Hemoterapia, v. 35, n. 1, p. -, 2013.
MOTA, MARIZA; DEZAN, M.; VALGUEIRO, M. C.; SAKASHITA, A. M.; KUTNER, J. M.; CASTILHO, L. RHD Allelic Identification Among D-Brazilian Blood Donors as a Routine Test Using Pools of DNA. JOURNAL OF CLINICAL LABORATORY ANALYSIS, v. 26, n. 2, p. 104-108, 2012. Citações Web of Science: 10.
AMARAL, DAPHNE R. T.; CREDIDIO, DEBORA C.; PELLEGRINO, JR., JORDAO; CASTILHO, LILIAN. Fetal RHD Genotyping by Analysis of Maternal Plasma in a Mixed Population. JOURNAL OF CLINICAL LABORATORY ANALYSIS, v. 25, n. 2, p. 100-104, 2011. Citações Web of Science: 9.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.