Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo de proteínas de fase aguda, da expressão gênica de citocinas e da função esplênica, de cães com erliquiose experimental em fase aguda

Processo: 07/55577-0
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de maio de 2008 - 31 de maio de 2010
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Clínica e Cirurgia Animal
Pesquisador responsável:Mirela Tinucci Costa
Beneficiário:Mirela Tinucci Costa
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias (FCAV). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Jaboticabal. Jaboticabal , SP, Brasil
Assunto(s):Infecções bacterianas  Ehrlichia canis  Ehrlichiose 

Resumo

A erliquiose canina é causada pela bactéria gram negativa Ehrlichia canis, transmitida pelo carrapato Rhipicephalus sanguineus. A doença tem um período de incubação de 8 a 20 dias e após esse período, seguem as fases aguda, subclínica e crônica, com manifestações clínicas próprias. Na infecção experimental é possível diferenciar as três fases, o que não é tão evidente nas infecções naturais. O diagnóstico é dado pela associação da manifestação clínica, sorologia e detecção do DNA do agente em sangue e baço. O tratamento baseia-se na administração de cloridrato de doxiciclina, além de terapia de suporte. A resposta de fase aguda refere-se a uma reação complexa e inespecífica de um organismo animal e se desenvolve rapidamente após qualquer injúria tecidual. Citocinas são um grupo de proteínas produzidas por muitos tipos celulares, e participam de muitos processos no organismo e muitas delas desempenham atividades conhecidas em processos patológicos, além de várias funções orgânicas dentre as quais a hematopoiese, imunidade adaptativa, ativação das respostas imunológicas tipos Th1 e Th2. Condições experimentais mostram citocinas envolvidas na proteção do hospedeiro contra as infecções, enquanto que outras exacerbam os danos causados aos hospedeiros. O baço tem importantes funções orgânicas, como o metabolismo de metais e a participação no sistema imunológico, e está relacionada com a patogênese da erliquiose canina. Objetiva-se com este estudo avaliar a atividade esplênica, a expressão gênica de citocinas e o comportamento de proteínas de fase aguda em cães experimentalmente infectados com Ehrlichia canis, durante o curso da erliquiose em fase aguda e após o tratamento com cloridrato de doxiciclina. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
MUNHOZ, THIAGO DEMARCHI; MAIA FARIA, JOICE LARA; VARGAS-HERNANDEZ, GIOVANNI; FAGLIARI, JOSE JURANDIR; SANTANA, AUREO EVANGELISTA; MACHADO, ROSANGELA ZACARIAS; TINUCCI-COSTA, MIRELA. Experimental Ehrlichia canis infection changes acute-phase proteins. Revista Brasileira de Parasitologia Veterinária, v. 21, n. 3, p. 206-212, JUL-SEP 2012. Citações Web of Science: 8.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.