Busca avançada
Ano de início
Entree

Caracterização molecular e patogênica de isolados de Colletotrichum spp. associados à antracnose em mangueiras

Processo: 10/05860-0
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de julho de 2010 - 30 de junho de 2011
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Genética - Genética Molecular e de Microorganismos
Pesquisador responsável:Eliana Gertrudes de Macedo Lemos
Beneficiário:Eliana Gertrudes de Macedo Lemos
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias (FCAV). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Jaboticabal. Jaboticabal , SP, Brasil
Pesq. associados:Andressa de Souza Pollo
Assunto(s):Fitopatologia  Antracnose  Manga 

Resumo

O Brasil é o terceiro maior produtor mundial de frutas e, dentre elas, a manga figura como uma das mais consumidas e apreciadas em todo o mundo. Porém, as perdas quantitativas e qualitativas ocasionadas pela antracnose, doença causada pelo fungo Colletotrichum spp., representam um grande entrave à produtividade, restringindo principalmente as exportações. O fungo ocorre em todos os órgãos da planta ocasionando lesões necróticas e de tamanho variado, inviabilizando o consumo da fruta. A literatura, mundial refere-se, quase que na sua totalidade, à espécie C. gloeosporioides como agente causal da antracnose em mangueiras. Entretanto, no caso do Brasil, dada a diversidade de sintomas e as diferentes respostas aos tratamentos de controle suspeita-se do envolvimento de outra espécie, como já é conhecido em outros países. Colletotrichum acutatum, por exemplo, inclui-se no exemplo citado e, no caso do Brasil, o mesmo ocorre em vários hospedeiros, incluindo frutíferas, o que demonstra que as condições de ambiente do Brasil mostram-se favoráveis à sua ocorrência. Além disso, a variabilidade de isolados de C. gloeosporioides sugere a existência de grupos de especialização patogênica. Desta forma, este trabalho tem por objetivo caracterizar molecularmente isolados de Colletotrichum associados aos sintomas de antracnose em diferentes órgãos de mangueiras, de diferentes variedades de mangueira, como Palmer e Tommy Atkins, e dos principais municípios produtores do Estado de São Paulo. Para tal, será empregada a técnica de fAFLP para análise da diversidade genética, enquanto que para a identificação das espécies será realizado o sequenciamento da região ITS1-5.8S-ITS2. Será também realizada a caracterização patogênica mediante aplicações de técnicas da fitopatologia clássica. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
DE SOUZA, A.; DELPHINO CARBONI, R. C.; WICKERT, E.; DE MACEDO LEMOS, E. G.; DE GOES, A. Lack of host specificity of Colletotrichum spp. isolates associated with anthracnose symptoms on mango in Brazil. PLANT PATHOLOGY, v. 62, n. 5, p. 1038-1047, OCT 2013. Citações Web of Science: 12.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.