Busca avançada
Ano de início
Entree

Características morfofisiológicas, desempenho, microbiologia e qualidade da carne de frangos de corte criados sob estresse térmico

Processo: 09/53628-1
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de maio de 2010 - 31 de outubro de 2012
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Zootecnia
Pesquisador responsável:Hirasilva Borba
Beneficiário:Hirasilva Borba
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias (FCAV). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Jaboticabal. Jaboticabal , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):10/09129-8 - Desempenho de frangos de corte criados sob estresse térmico (ondas térmicas), BP.TT
Assunto(s):Criação animal  Frangos de corte  Qualidade da carne 

Resumo

Vários são os estudos que mostram a influencia do estresse térmico principalmente sobre os índices zootécnicos e fisiológicos e sobre qualidade da carne, mas não são encontrados dados que relacionam o efeito de estresse térmico sobre o desenvolvimento de microrganismos nos intestinos das aves e consequentemente na carne. Mediante o exposto o presente trabalho tem por objetivo avaliar a interação do estresse térmico agudo, sobre: o desempenho, quantificando Índices produtivos (índice de mortalidade, conversão alimentar, ganho de peso, índice de eficiência produtiva, consumo médio de ração, peso médio ao abate). A qualidade física da carne (cor, capacidade de retenção de água, perdas por cozimento, força de cisalhamento), química (pH, valor de R, TBARS e composição centesimal). A análise de sangue para parâmetros fisiológicos (T3 e T4). As possíveis alterações morfológicas e morfométricas na mucosa dos diferentes segmentos intestinais (duodeno, jejuno e íleo, ceco e colón). O comportamento animal (comportamento agonístico, frequência respiratória, agressividade, número de piadas, bem estar) quando submetidos em situação de estresse térmico. A incidência dos patógenos Listeria monocytogenes, Campylobacter jejuni e E. coli O157:H7 ao longo da cadeia produtiva de frango de corte e sua correlação com idade e estresse térmico. Os principais grupos de microrganismos que compõe o grupo de Enterobacterieceae investigado ao longo da cadeia produtiva de frangos e corte. A investigação da incidência e quantificação de Salmonella spp. dentro da cadeia produtiva de frango de corte, bem como as demais enterobactérias presentes nos produtos avícolas e analisar a resistência bacteriana das cepas isoladas frente aos antimicrobianos mais utilizados na avicultura industrial. (AU)