Busca avançada
Ano de início
Entree

Influência da utilização de gordura protegida na dieta sobre o perfil de ácidos graxos e qualidade da carne de bovinos jovens nelore-angus

Resumo

Um dos grandes apelos para a inclusão de fontes de gordura na alimentação de ruminantes é que o fornecimento de lipídeos na dieta, frequentemente favorece um aumento na densidade energética da dieta, melhorando a eficiência na conversão de alimentos. Entretanto, o rúmen é um obstáculo a ser transposto pelos ácidos graxos para que possam ser digeridos e absorvidos no intestino delgado. Uma alternativa para esse inconveniente seria o fornecimento de gordura protegida da bio-hidrogenação ruminal, que, basicamente, consiste em complexos contendo fontes de ácidos graxos insaturados oléico e linoléico ligados a sais de cálcio. Esses ácidos graxos são essenciais para o organismo humano e, ao não sofrerem transformações no rúmen, apresentarão níveis satisfatórios na carne desses animais. Levando-se em consideração que a cadeia produtiva da carne bovina emprega sete milhões de pessoas de forma direta, é preciso gerar tecnologias e conhecimentos para garantir qualidade da carne bovina sem perder em eficiência econômica do sistema produtivo. No presente trabalho serão utilizados 108 animais cruzados (½nelore, ½ angus) desmamados, mantidos em pastejo intermitente durante o período seco e as águas submetidos a três diferentes níveis de suplementação. Posteriormente serão confinados, subbmetidos a dietas com e sema utilização de gordura protegida e abatidos ao atingirem 510kg de peso vivo. O objetivo é o de verificar o efeito da utilização de gordura protegida durante a fase de recria e terminados em confinamento sobre a palatabilidade, a suculência a maciez e o perfil dos ácidos graxos de cadeia longa da carne de bovinos jovens nelore-angus. (AU)