Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudos da oxidação da melatonina, de seu precursores e de seus produtos de carabolismo por oxidantes gerados em fagócitos: taurina-cloramina e taurina-bromamina

Processo: 09/50817-8
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de agosto de 2009 - 31 de julho de 2011
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica - Metabolismo e Bioenergética
Pesquisador responsável:Valdecir Farias Ximenes
Beneficiário:Valdecir Farias Ximenes
Instituição-sede: Faculdade de Ciências (FC). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Bauru. Bauru , SP, Brasil
Assunto(s):Imunomodulação  Melatonina  Peroxidase 

Resumo

São inúmeras as evidências que demonstram o papel anti-inflamatório e imunomodulatório da melatonina por meio da inibição de citocinas pró-inflamatórias, ciclooxigenases, intermediários oxidantes, enzima óxido nítrico sintase neuronal, modulação de enzimas antioxidantes, etc. Ainda no contexto dos processos inflamatórios, o papel da mieloperoxidase (MPO) como uma promotora de danos tissulares por meio da produção de ácido hipocloroso está bem estabelecido na literatura científica. Por exemplo, o achado recente de ser o nível sérico da MPO o melhor biomarcador preditivo de doenças cardiovasculares, reforça a importância desta enzima na gênese e/ou progressão de inúmeras doenças. A taurina-cloramina é um dos principais produtos endógenos gerados durante a ativação de neutrófilos via ação catalítica da MPO. Recentemente, as propriedades imunomodulatórias da taurina-cloramina têm sido extensamente demonstradas. Neste panorama, este projeto visa o estudo da inter-relação melatonina/MPO nos seguintes contextos: (i) estudar a reatividade da melatonina com a taurina-cloramina e com a taurina-bromamina, sendo este último gerado pela ação catalítica da peroxidase de eosinófilos (EPO); (ii) estender estes estudos aos precursores metabólicos da melatonina, ou seja, triptofano e serotonina, e aos seus produtos de catabolismo N1-acetil-N2-formil-5-metoxiquinuramina (AFMK) e N-acetil-5-metoxiquinuramina (AMK); (iii) tendo como base a melatonina, que tem sido utilizada como inibidora da MPO, estudar o efeito inibitório dos produtos de oxidação da melatonina sobre a atividade catalítica desta enzima. (AU)