Busca avançada
Ano de início
Entree

Relações entre repertório expressivo e receptivo em deficientes auditivos implantados cocleares

Resumo

Pesquisas recentes demonstraram que crianças que receberam o implante respondem diferencialmente aos estímulos auditivos e estabelecem relações arbitrárias entre os estímulos auditivos e outros eventos do ambiente. Sob condições adequadas os resultados de pesquisas recentes demonstraram que, mesmo crianças que adquiriram a deficiência auditiva antes da aquisição da fala aprenderam relações auditivo-visuais entre uma palavra ditada e duas figuras distintas e demonstraram relações de equivalência entre os estímulos visuais. Contudo, o desempenho em nomeação de figuras, associadas à aprendizagem auditivo-visual, não foi típica se comparado aos seus coetâneos ouvintes. Outro estudo demonstrou que a precisão no falar somente foi observada após ensino da imitação vocal. Um estudo recente demonstrou que quando são utilizadas palavras impressas no ensino de relações auditivo-visuais, o desempenho nos pós-testes de leitura de palavras parece ter maior correspondência ponto a ponto com a palavra ditada do que no pós-teste de nomeação de figuras. O propósito desse trabalho é conduzir três estudos que avaliem as relações existentes entre os repertórios expressivos e receptivos e se e sob quais condições a nomeação de figuras emerge com maior correspondência pontual com a palavra ditada, após um programa de aprendizagem puramente auditivo. O trabalho será conduzido com 15 participantes (cinco em cada estudo) adotando delineamento semelhante ao dos estudos anteriores, porém monitorando a nomeação após cada passo de ensino e manipulando a seqüência de ensino das relações receptivas e verificar o efeito sobre a nomeação. (AU)